24/05/2022
 
 
NBA. O que está em cima da mesa para as equipas ainda nos play-offs?

NBA. O que está em cima da mesa para as equipas ainda nos play-offs?

AFP Hugo Geada 12/05/2022 21:10

De mudanças drásticas e que podem definir equipas, para a calma e evolução de jovens talentos, o que espera o futuro  das equipas ainda nos play-offs?

Na fase decisiva da época da NBA, os Play-offs, a experiência dos Golden State Warriors, liderados pelo núcleo duro que valeu três campeonatos à equipa de San Francisco que ganhou três campeonatos no espaço de três épocas, nomeadamente, com o ex-MVP Stephen Curry, o ‘sniper’ da linha de três pontos, Klay Thompson, e o especialista defensivo, Draymond Green, preparam-se para eliminar os jovens Memphis Grizzlies, numa altura em que basta uma derrota para esta equipa ser eliminada.

Os Golden State, que terminaram a época regular em terceiro lugar, contam com uma equipa renovada, depois de duas épocas consecutivas em que, devido a uma razia de lesões no plantel, nem sequer conseguiram chegar aos Play-offs, misturando jovem talento, como Jordan Poole, uma das grandes revelações da presente época, ou Jonathan Kuminga, escolhido em sétimo lugar no draft, que estão a contribuir com os veteranos do plantel para sufocar o plantel dos Grizzlies.

Depois de um grande salto qualitativo da equipa de Memphis e dos seus talentos, como Ja Morant, que este ano venceu o prémio de ‘Most Improved Player’, entregue ao jogador com melhor evolução entre épocas, ou Desmond Bane, que ficou em quinto lugar na votação deste prémio, a equipa que ficou em segundo lugar está a enfrentar grandes dificuldades para superar os antigos campeões e colocaram-se numa posição arriscada nesta série, estando a perder 3-1, e a sua grande estrela, Morant, deve perder o resto dos Play-offs devido a uma lesão no joelho.

No caso destas equipas serem eliminadas, não se espera que existam grandes mudanças na pré-época da próxima temporada, são duas equipas com vários jogadores talentosos e que continuaram a apostar na evolução da sua juventude, mas o mesmo não se pode dizer das outras equipas nesta competição.

Apesar dos Philadelphia 76ers terem começado as meias-finais da conferência de este da pior maneira possível, com duas derrotas, frente aos Miami Heat, que terminaram a época regular em primeiro lugar, e sem o seu melhor jogador, Joel Embiid, estes pareciam destinados a mudar o rumo desta batalha.

Com o regresso do poste dos Camarões e uma exibição inspirada do base James Harden, que tem estado aquém das expetativas nos últimos meses, os 76ers ganharam dois jogos consecutivos e restabeleceram a igualdade na série e obrigaram alguns comentadores a mudar de ideias, nomeadamente o ex-jogador JJ Redick, conhecido por ser um admirador da presente equipa dos Heat, a mudar de ideias e a acreditar que a equipa ainda poderia afinal passar às finais da conferência.

Contudo, na noite de terça-feira, os 76ers voltaram a perder, de uma forma expressiva, 120-85, e estão apenas a mais uma derrota de serem eliminados dos play-offs.

A eliminação dos 76ers poderá levantar alguns sérios problemas durante a pré-época, um dos que terá de ser respondido é a continuidade de Harden no plantel. O atleta ficará livre este verão e, apesar de não estar a jogar a um nível que, no passado, lhe valeu o prémio de MVP, várias equipas estarão mais do que disponíveis para acolher (e pagar milhões) para o jogador ficar na sua equipa.

Harden é uma peça importante para a equipa de Philadelphia, é o criador e ‘playmaker’ que estes tanto necessitam e que serve para complementar Embiid, mas a queda da produtividade do base pode ser uma ‘bandeira vermelha’ para o franchise, uma vez que é esperado que estes tenham de pagar o salário máximo a Harden, 270 milhões de dólares (cerca de 256 milhões de euros).

Quem também tem o futuro incerto em Philadelphia é o treinador Doc Rivers, que, depois de uma série de decisões questionáveis, como utilizar Embiid, um atleta altamente suscetível a lesões, em campo no último jogo da primeira fase dos play-offs, apesar da equipa estar com a qualificação garantida, e que acabou por implicar que este tivesse de falhar os dois primeiros jogos da meia-final, ou então a insistência na titularidade de DeAndre Jordan, quando este claramente estava a ser um dos principais culpados pelas derrotas da equipa.

Em Miami, depois de umas semanas atribuladas, em que perderam temporariamente o primeiro lugar da época regular e marcada por uma discussão dentro de campo entre a sua estrela, Jimmy Butler, e o treinador Erik Spoelstra e o veterano Udonis Haslem, parecem estar novamente a viver uma certa calma, apesar dos rumores que afirmam que estes estão a planear uma troca com os Utah Jazz para contarem com os talentos do base Donovan Mitchell.

O futuro de Rivers pode passar por uma equipa que também tem estado envolta num caos, os Los Angeles Lakers, que tiveram uma época para esquecer, falharam os play-offs, e despediram o seu treinador, Frank Vogel.

Entretanto, os Boston Celtics e os Milwaukee Bucks estão a disputar uma das mais renhidas meias-finais da presente edição dos play-offs, estão empatados, 2-2, e, na noite de quinta-feira, vão disputar o importante quinto jogo. 

Os Celtics, que este ano contrataram o treinador Ime Udoka, apesar de terem começado a temporada com algumas incertezas e derrotas, encontraram a sua identidade no final da época com uma das melhores defesas da liga. 

A equipa de Boston pretende aproveitar que os Bucks estão desfalcados, com Khris Middleton lesionado, para conseguirem regressar às finais pela primeira vez desde 2010. Não será uma tarefa fácil, tendo pela frente o duas vezes MVP, o ‘Greek Freak’, Giannis Antetokounmpo, a mostrar porque é que é um dos melhores jogadores do planeta e com vontade de regressar à final pelo segundo ano consecutivo.

Quem também pretende regressar ao final dos play-offs (e está bastante perto de o conseguir) são os Phoenix Suns, que, na noite de terça-feira, encostou os Dallas Mavericks à parede, bastando-lhes apenas mais uma vitória para eliminarem a equipa de Luka Doncic.

Depois de anos de equipas medíocres, os Phoenix Suns, a melhor equipa da presente época regular, parecem ter encontrado estabilidade e uma fórmula de sucesso, mas o final desta época poderá trazer uma grande dor de cabeça, o contrato do poste Deandre Ayton, um dos grandes pilares desta equipa, chega ao fim e os donos da equipa não parecem estar interessados em pagar mais um contrato ‘máximo’, o que poderá abrir uma lacuna no plantel. 

Já em Dallas, que deram a volta a uma temporada desapontante quando realizaram umas trocas que permitiram que o craque esloveno, Doncic, ter mais liberdade para operar dentro de campo, substituindo o all-star Kristaps Porziņģis por mais ‘role-players’. Contudo, a grande questão dos Mavericks no final desta temporada será quem é que irão contratar para ajudar Doncic: irão à procura de um novo all-star ou renovarão o contrato do jovem Jalen Brunson, que deu um grande salto qualitativo este ano.

Ler Mais

Os comentários estão desactivados.


Especiais em Destaque

iOnline
×

Pesquise no i

×
 


Ver capa em alta resolução

iOnline