20/08/2022
 
 
MP acusa dez militares de crimes durante praxe no Campo Militar de Santa Margarida

MP acusa dez militares de crimes durante praxe no Campo Militar de Santa Margarida

José Sérgio Jornal i 03/05/2022 16:20

“Os arguidos forçaram a ingestão de bebidas alcoólicas, vendaram e agrediram fisicamente os ofendidos, taparam-lhes o rosto com uma fronha, algemaram-nos e lançaram-lhes jatos de água sobre o corpo e cara, dificultando-lhes a respiração", refere o Ministério Público.

Dez militares foram acusados, esta terça-feira, pelo Ministério Público (MP) de alegados crimes na sequência de uma praxe no Campo Militar de Santa Margarida, em Constância, após uma investigação do Departamento de Investigação e Ação Penal de Lisboa e da Polícia Judiciária Militar.

Segundo uma nota divulgada no site da Procuradoria-Geral da República (PGR), a acusação deve-se a crimes de abuso de autoridade por ofensa à integridade física, abuso de autoridade por outras ofensas, abuso de autoridade por prisão ilegal e uso ilegítimo de armas. Note-se que todos estes crimes estão previstos no Código de Justiça Militar.

Os factos remetem-nos para os dias 6 a 14 de junho de 2017. De acordo com o MP, os arguidos entendiam que as práticas imputadas decorreram “num contexto de praxe” sobre quatro vítimas que tinham sido recentemente transferidas para o pelotão da Polícia do Exército (PE), onde nove dos 10 arguidos cumpriam funções.

“Os arguidos forçaram a ingestão de bebidas alcoólicas, vendaram e agrediram fisicamente os ofendidos, taparam-lhes o rosto com uma fronha, algemaram-nos e lançaram-lhes jatos de água sobre o corpo e cara, dificultando-lhes a respiração. Numa das situações, chegou a ser disparada uma arma, desmuniciada, o que provocou grande sentimento de pânico numa das vítimas”, explica a nota do MP.  

Ler Mais

Os comentários estão desactivados.


×

Pesquise no i

×
 


Ver capa em alta resolução

iOnline