25/06/2022
 
 
José Cabrita Saraiva 29/04/2022
José Cabrita Saraiva
Opinião

jose.c.saraiva@ionline.pt

Os sindicatos sabem quanto ganha um professor em Cuba?

António Costa tem sido ótimo a distribuir benesses – um passe grátis aqui, um subsídio ali, um computador acolá –, mas trata-se de paliativos para os mais desfavorecidos e que em nada contribuem para estimular a economia.

Os setores mais à esquerda do país, de que os sindicatos constituem o exemplo perfeito, são especialistas a fazer reivindicações, a exigir aumentos de salários, melhoria das condições de vida e investimento nos serviços públicos. São aspirações legítimas e ambições que todos partilhamos.

O que ninguém explica é onde se vai buscar o dinheiro para tudo isso. Ou melhor, há quem recorra à velha receita de cobrar mais impostos aos ricos. Parece fácil, não parece? Mas não é. A serem introduzidas, essas medidas penalizadoras teriam como consequência fazer com que muitos desses ricos fossem embora para outro país onde os tratassem melhor, levando consigo o seu dinheiro.

Simplificando, poderia dizer-se que a esquerda é muito boa a gastar, enquanto a direita, apesar da sua fama de capitalista e insensível, sabe que para distribuir é preciso primeiro criar riqueza. Tão simples quanto isso.

A opção do Governo, porém, tem sido outra. António Costa tem sido ótimo a distribuir benesses – um passe grátis aqui, um subsídio ali, um computador acolá –, mas trata-se de paliativos para os mais desfavorecidos e que em nada contribuem para estimular a economia.

A consequência dessas políticas está à vista: a pobreza a aumentar, a distância para a média europeia a cavar-se, os antigos países do Leste a ultrapassarem-nos em todos os parâmetros e uma dívida gigantesca para as próximas gerações pagarem. Quando falarem de “obsessão” pelas contas certas, lembrem-se disto: 270 mil milhões de euros, a 13.ª dívida mais alta do mundo.

Quanto aos sindicatos, como sabemos são quase todos afetos ao PCP. Repetem à exaustão o mntra da valorização do trabalho, mas os exemplos que nos chegam dos países que seguem essa ideologia não são propriamente animadores. Se não estou em erro, um professor em Cuba ganha qualquer coisa como 25 euros mensais. No regime chavista da Venezuela não há de ser muito diferente. A culpa deve ser dos americanos...

Os comentários estão desactivados.


×

Pesquise no i

×
 


Ver capa em alta resolução

iOnline