02/03/2024
 
 
DGS pede a idosos e crianças para evitar exterior devido às nuvens de poeiras vindas do Norte de África

DGS pede a idosos e crianças para evitar exterior devido às nuvens de poeiras vindas do Norte de África

Mafalda Domingues Jornal i 15/03/2022 15:28

Os céus de Portugal continental e de Espanha estão mais alaranjados do que o normal, devido às nuvens de poeiras vindas do deserto do Saara. A Direção-Geral da Saúde alerta a população para os efeitos das nuvens, sobretudo nos grupos mais vulneráveis. 

Os céus de Portugal continental e da restante Península Ibérica estão pintados com uma cor alaranjada esta terça-feira e ficarão assim até pelo menos ao final do dia de quinta-feira, devido às nuvens de poeira vinda do Norte de África. A Direção-Geral da Saúde alerta a população para os efeitos das nuvens, sobretudo nos grupos mais vulneráveis. 

De acordo com um comunicado do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), as poeiras chegaram ao céu luso devido a "um fluxo de sul induzido pela depressão Célia", que se nota na "alteração da cor do céu" em vários pontos do país. 

O IPMA indicou que "as poeiras estão normalmente acima da superfície", no entanto, reforça que salienta as concentrações maiores poderão levá-las para níveis mais baixos da atmosfera, o que poderá impactar "na qualidade do ar e possíveis impactos na saúde".

Para esta terça-feira, prevê-se chuva no sul do continente e, na quarta-feira, poderá ser possível "ocorrer a deposição das poeiras". Segundo o instituto, a concentração maior das poeiras verifica-se agora nas regiões norte e centro do Continente, mas há poeiras a passar também sobre França e Argélia.

A Direção-Geral da Saúde (DGS) alerta a população para esta situação, que comporta "efeitos na saúde humana, principalmente na população mais sensível, crianças e idosos, cujos cuidados de saúde devem ser redobrados durante a ocorrência destas situações", apontou numa nota divulgada hoje no site, elencando as seguintes recomendações: 

- "A população em geral deve evitar os esforços prolongados, limitar a atividade física ao ar livre e evitar a exposição a fatores de risco, tais como o fumo do tabaco e o contacto com produtos irritantes"; 

- Os grupos mais vulneráveis - idosos, crianças, doentes com problemas respiratórios crónicos, designadamente asma, doentes do foro cardiovascular - "para além de cumprirem as recomendações para a população em geral, devem, sempre que viável, permanecer no interior dos edifícios e, preferencialmente, com as janelas fechadas". 

Caso existam sintomas graves, a DGS pede para ligar à Linha Saúde 24 (808 24 24 24) ou recorrer a um serviço de saúde.

Ler Mais

Os comentários estão desactivados.


×

Pesquise no i

×
 


Ver capa em alta resolução

iOnline