24/06/2022
 
 
"A fração mais frágil da população está completamente protegida", realça Penha Gonçalves

"A fração mais frágil da população está completamente protegida", realça Penha Gonçalves

Bruno Gonçalves Jornal i 17/02/2022 12:41

Numa visita ao centro de vacinação em Vila Nova de Gaia, o coordenador do plano de vacinação destacou que Portugal tem 90% das pessoas maiores de 60 anos completamente vacinadas, o que, para o mesmo, significa que “a fração mais frágil da população está completamente protegida”. 

A dose de reforço serve para prolongar a imunidade "para responder a novas infeções", reforçou o coordenador do plano de vacinação, Coronel Penha Gonçalves, ao indicar que "mesmo depois desta vaga passar, essa proteção vai ser necessária para os próximos meses". 

“A proteção da população que estamos a adquirir neste momento é precisamente uma medida preventiva para preparar esse futuro que ninguém quer ter”, apontou o Penha Gonçalves, durante uma visita ao centro de vacinação em Vila Nova de Gaia esta quinta-feira, destacando que Portugal tem 90% das pessoas maiores de 60 anos completamente vacinadas, o que, para o coordenador, significa que “a fração mais frágil da população está completamente protegida”. Já na faixa dos 50 aos 59 anos regista-se 80% de inoculados, o que “também já é uma boa cobertura”.

Relativamente às faixas mais novas, o coronel esclareceu que “temos menos cobertura”, o que considera ser uma consequência de dois fatores: o plano de vacinação começou por inocular as pessoas de mais idade e, "só há relativamente pouco tempo", é que se direcionou para as faixas mais baixas.

Assim sendo, Penha Gonçalves apelou à camada mais jovem que "venham à vacinação". No entanto, o coordenador compreende que esta vaga da Omicron infetou um número elevado de jovens - um valor que se estima ser à volta de um milhão - e, por conseguinte, não podem administrar agora a vacina. 

Ainda que a um “a um ritmo mais baixo”, salientou que o processo de vacinação continuará a decorrer e que quem está atualmente infetado poderá “vir posteriormente”, reiterando que “é importante que as pessoas que estão elegíveis e se podem vacinar que venham ao processo”.

Penha Gonçalves ainda enalteceu o facto de, neste momento, sermos "dos países da Europa [com] maiores taxas de adesão na faixa etária entre os 5 e 11 anos à vacinação primária”. No entanto, pediu aos pais que "durante o dia de hoje façam o seu autoagendamento e venham vacinar as crianças”, uma vez que o fim de semana “é uma oportunidade”.

No próximo sábado, dia 19, o coronel revelou que durante duas horas, da parte da manhã, será possível vacinar crianças que, por motivos de isolamento, não se puderam vacinar na semana passada.

Ler Mais

Os comentários estão desactivados.


×

Pesquise no i

×
 


Ver capa em alta resolução

iOnline