24/05/2022
 
 
Joacine Katar Moreira volta a criticar Rui Tavares: "Um debate é tudo o que um político oportunista precisa"

Joacine Katar Moreira volta a criticar Rui Tavares: "Um debate é tudo o que um político oportunista precisa"

Mafalda Gomes Jornal i 28/01/2022 15:44

"A esquerda que vota no livre nunca se poderá dizer antirracista", aponta.

Joacine Katar Moreira voltou a recorrer ao Twitter, esta sexta-feira, para criticar Rui Tavares, fundador e cabeça-de-lista do Livre pelo círculo de Lisboa.

Desta vez, a deputada não inscrita na anterior legislatura, escreveu que Rui Tavares se “preparou durante uma década” para um debate na televisão e adjetivou mesmo o fundador do seu antigo partido de “oportunista”.

“Rui Tavares preparou-se durante uma década para um debate na TV. Conseguiu e ganhou. Um debate é tudo o que um político oportunista precisa. E o projetar a voz e citar 3 excertos. A esquerda que vota no livre nunca se poderá dizer antirracista. Mesmo que faça disso bandeira”, escreveu Joacine naquela rede social.

Mas não ficou por aqui, acabando depois por fazer uma referência à sua saída do partido depois de o Livre lhe retirar a confiança política. “A Esquerda que vota no Livre porque Tavares 'é bom' é, em grande parte, a mesma que compactuou com o achincalhamento público a uma deputada eleita. Eleita em condições duras e sob todos os ataques”, lê-se.

“É fácil sermos ‘muito bons’ quando ninguém nos pede contas, nos persegue e escrutina cada milímetro do que somos e fazemos. Fácil-fácil quando cumprimos os mandamentos todos para podermos ser acolhidos no seio do poder, mesmo que isso signifique vender a alma ao diabo”, critica.

Joacine termina a série de publicações com mais críticas a Rui Tavares e aos seus apoiantes.

“De ‘gato preto da política’ - expressão vossa - a ‘merece estar no parlamento’ em menos de 3 meses. Não sei quem é pior, se Tavares e seus acólitos ou se vocês, esquerdistas progressistas de meia canela”, completa.

Recorde-se que, em 2019, Joacine Katar Moreira chegou à Assembleia da República para representar o Livre. Contudo, após várias discordâncias, o partido decidiu retirar a confiança política à única deputada do partido num congresso que se realizou a 18 e 19 de janeiro de 2020. Ainda assim, o partido decidiu que Joacine não devia renunciar ao mandato e esta continuou como deputada não inscrita.

Já por várias vezes Joacine criticou a direção do Livre e, numa entrevista ao Nascer do SOL, em maio de 2020, chegou a dizer que o seu corte com o partido foi benéfico. Além disso, durante o congresso, chegou a acusar o partido de se aproveitar da sua etnia em prol das eleições. "Elegeram uma mulher negra que foi útil para a subvenção", disse, na altura.

Mais recentemente, também no Twitter, Joacine escreveu que “a branquitude nacional porá Rui Tavares no parlamento sem nunca escrutiná-lo sobre o que se passou”, deixando ainda uma referência ao racismo estrutural que considera existir. 

Ler Mais

Os comentários estão desactivados.


Especiais em Destaque

iOnline
×

Pesquise no i

×
 


Ver capa em alta resolução

iOnline