29/05/2022
 
 
Hospital de Portalegre vai instaurar inquérito à morte de bebé de oito dias

Hospital de Portalegre vai instaurar inquérito à morte de bebé de oito dias

Dreamstime Jornal i 28/01/2022 12:18

Administração da unidade hospitalar vai avançar com o inquérito e "mais tarde" irá tomar uma posição sobre o caso.

A Unidade de Saúde do Norte Alentejano (ULSNA) afirmou, esta sexta-feira, que vai instaurar um inquérito para apurar as circunstâncias da morte, no hospital de Portalegre, de um bebé de oito dias devido a uma alegada falta de socorro médico. 

Segundo o porta-voz da ULSNA, Ilídio Pinto Cardoso, citado pela agência Lusa, a administração daquela unidade hospitalar vai avançar com o inquérito e "mais tarde" irá tomar uma posição sobre o caso. De notar também que a administração da ULSNA está reunida esta manhã para analisar a situação. 

Segundo noticiou a revista Sábado, um bebé de oito dias morreu, esta quinta-feira, no hospital de Portalegre, "por falta de socorro médico". O pedido de socorro foi feito pelo pai da criança e os bombeiros foram acionados às 09h33, depois de o Centro de Orientação de Doentes Urgentes (CODU) ter dito que a Viatura Médica de Emergência e Reanimação (VMER) "do hospital de Portalegre não estava operacional".

A mesma fonte apurou, junto de fontes do CODU, que a VMER "não estava disponível às 20h00 desta quinta-feira por falta de médico para a tripular". A mesma informação também foi confirmada pelo comandante dos Bombeiros Voluntários de Portalegre, Pedro Bezerra, que afirmou que, numa situação destas, "o apoio médico teria decidido a situação".

Os bombeiros chegaram a fazer "manobras de reanimação cardiorrespiratória no local e até chegar ao hospital, mas não foram suficientes", indicou o comandante, acrescentando que desconhece o motivo da falha. 

A Ordem dos Médicos já reagiu ao caso, ao considerá-lo "uma situação muito grave" e que merece ser "rapidamente investigada".

"A morte deste bebé tem de ser investigada até às últimas consequências para que todas as possíveis falhas sejam rapidamente corrigidas e a confiança da população na resposta de emergência seja restabelecida", sublinhou o bastonário da Ordem dos Médicos, Miguel Guimarães.

Ler Mais

Os comentários estão desactivados.


Especiais em Destaque

iOnline
×

Pesquise no i

×
 


Ver capa em alta resolução

iOnline