23/01/2022
 
 
José Cabrita Saraiva 13/01/2022
José Cabrita Saraiva
Opiniao

jose.c.saraiva@ionline.pt

Por que está a Europa a provocar a Rússia?

Nunca se tinha visto, creio, a União Europeia, que é especialista em discursos redondos e politicamente corretos para não ofender ninguém, a tomar este tipo de posição.

Não é preciso ser um grande entendido em política internacional para perceber que a Europa tudo tem feito para irritar Vladimir Putin.

Basta olhar para a forma como apadrinhou a causa de Alexei Navalny, acusando o regime de Putin de o envenenar e depois atribuindo ao advogado da oposição o prémio Sakharov para os direitos humanos, no que foi um claro gesto de provocação.

Mais recentemente, vimos Josep Borrell, o chefe da diplomacia europeia, fazer voz grossa e ameaçar Moscovo, garantindo que pagará cara “qualquer agressão militar adicional contra a Ucrânia”.

Nunca se tinha visto, creio, a União Europeia, que é especialista em discursos redondos e politicamente corretos para não ofender ninguém, a tomar este tipo de posição.

Todos sabemos que Putin não é um menino de coro ou um grande democrata. Mas o Presidente russo, que tem tentado sobretudo devolver ao seu país o orgulho depois da humilhação imposta pela derrota na Guerra Fria, já demonstrou em vinte anos de poder que não é nenhum lunático. De uma forma geral, tem governado com mão de ferro e cabeça fria.

Há muito, porém, que a UE o tomou de ponta e vem agindo em conformidade. Parece que qualquer desculpa é boa para tentar contribuir para a desestabilização quer da Rússia, quer dos país vizinhos, sem perceber que o que é mau para Putin não é necessariamente bom para a Europa. Diria mesmo que a estabilidade da região que Putin, de uma forma geral, tem promovido, é mesmo a melhor garantia que a Europa pode desejar.

Já tivemos exemplos suficientes de intervenções que acabaram mal, motivadas pela ilusão de que se tirarmos um ditador de cena obtemos uma democracia fantástica. Não é assim na política como não é na natureza: suprimir o maior predador não vai tornar um ecossistema mais harmonioso, só vai desequilibrá-lo e torná-lo incontrolável.

Os comentários estão desactivados.


×

Pesquise no i

×
 


Ver capa em alta resolução

iOnline