7/12/21
 
 
José Cabrita Saraiva 24/11/2021
José Cabrita Saraiva
Opiniao

jose.c.saraiva@ionline.pt

As vacinas do vice-almirante e o General Bom Tempo

Ontem, enquanto conduzia, o rádio do carro tocava, numa voz arrastada: “Summertime and the living is easy”, a famosa área da ópera Porgy and Bess. Parece vez mais claro que as temperaturas quentes ou amenas dos últimos meses nos têm protegido e ajudado a conter os contágios por covid. Em tempos de pandemia, a vida tem de facto sido mais fácil no verão, como reza a música de Gershwin.

Portugal vem sendo sucessivamente apresentado como modelo no que toca à vacinação. Ainda ontem a presidente da Comissão Europeia invocou o nosso caso como exemplo para toda a Europa. E com toda a justiça. Nenhum outro país tem uma taxa de vacinados tão alta – o que devemos em grande parte ao almirante Gouveia e Melo.

Mas há um aspeto que Ursula von der Leyen não mencionou e que deve ser tido em conta. Pelo menos o que vemos pela Europa fora aponta nesse sentido. Os países frios estão a ter vagas mortíferas – a Rússia (-4oC em Moscovo), a Áustria (3oC em Viena), a Polónia (3oC em Varsóvia), o Reino Unido (7oC em Londres) e a Holanda (7oC em Haia) enfrentam um momento particularmente difícil. Na Alemanha fala-se da pandemia de não vacinados, mas poderia talvez com igual propriedade falar-se de uma pandemia de temperaturas baixas.

Nesta correlação aparentemente direta entre temperaturas baixas e covid, há dois casos que escapam à regra. O Brasil, um país quente, muito fustigado pela covid, e os nórdicos, países frios que foram relativamente pouco afetados pela pandemia. Qual a explicação para fugirem de forma tão flagrante à regra? Foi o General Inverno (e, antes disso, uma epidemia de tifo) que expulsou o Exército de Napoleão da Rússia, tal como foi o mesmo General, com condições climatéricas impiedosas, que frustrou a invasão alemã da União Soviética em 1942.

No Portugal de 2021, enquanto o verão se prolongou para fora de época, as coisas estiveram controladas. A ação conjunta do vice-almirante Gouveia e Melo e do General Bom Tempo têm-nos mantido relativamente imunes à pandemia que varre a Europa. Agora que o frio aperta começa o verdadeiro teste. 


×

Pesquise no i

×