02/12/2022
 
 
Pais agradecem a militar da GNR que salvou bebé em asfixia na A1

Pais agradecem a militar da GNR que salvou bebé em asfixia na A1

Jornal i 02/11/2021 20:04

Perante a “angústia e risco de morte” do bebé por sufocamento, o casal começou "a circular com aumento de velocidade" na A1 para se dirigir "com urgência para uma unidade hospitalar”. Pelo caminho, encontrou “uma patrulha de trânsito da GNR, comandada pelo Sargento-ajudante Nelson Ribeiro”, a quem pediu ajuda e apoio.

Um militar da Guarda Nacional Republicana (GNR) auxiliou, no passado dia 24 de outubro, um bebé de dois meses e meses com sinais de sufocamento, em plena A1. Nas redes sociais, a autoridade partilhou o agradecimento dos pais, que destacaram a “experiência e calma” do militar, a quem apelidaram de “anjo”.

Segundo revela a GNR, o incidente ocorreu por volta das 19h do passado dia 24 de outubro, na autoestrada N.º 1 (A1), sentido norte-sul, na zona de Torres Novas.

No agradecimento enviado à força de segurança, o pai conta que o “filho de 2 meses e meio começou a apresentar algumas dificuldades respiratórias e sinais de sufocamento por um vómito”, tendo a mãe do bebé começado a “realizar manobras de Heimlich sem sucesso”.

Perante a “angústia e risco de morte” do bebé por sufocamento, o casal começou "a circular com aumento de velocidade" para se dirigir "com urgência para uma unidade hospitalar”. Pelo caminho, encontrou “uma patrulha de trânsito da GNR, comandada pelo Sargento-ajudante Nelson Ribeiro”, a quem pediu ajuda e apoio.

“A patrulha mandou-nos encostar na berma para nossa segurança, eu saí do carro em pânico a pedir ajuda ao militar. Este, quando soube que se tratava de um sufocamento de recém-nascido, começou de imediato as manobras de Heimlich, começando o nosso filho a chorar e a melhorar a coloração”, contou o pai.

De seguida, o militar da GNR pediu aos pais para ficarem calmos e levaram a família em marcha de urgência ao hospital mais perto, o Hospital Distrital de Santarém. Já na unidade hospitalar, estavam “equipas de profissionais de saúde a aguardar” e “prestaram os primeiros cuidados médicos”.

“Quero aqui deixar o agradecimento da minha parte e da minha esposa, porque sem a ajuda do Sargento-ajudante Nelson Ribeiro do Comando Territorial de Santarém, o nosso filho já não estaria cá. Foi o nosso anjo. Sem a sua experiência e calma, o nosso filho não teria hipóteses de sobrevivência. Ficarei eternamente agradecido por ter salvo a vida do meu filho e por nos ter ajudado a dirigir a uma unidade de saúde com celeridade e com segurança”, sublinhou o pai, desejando ainda “os maiores sucessos profissionais e pessoais a todos estes profissionais que são uma mais valia para toda a sociedade”.

Ler Mais

Os comentários estão desactivados.


Especiais em Destaque

iOnline

iOnline
×

Pesquise no i

×
 


Ver capa em alta resolução

iOnline