3/12/21
 
 
Bastonário dos Médicos considera que direção executiva do SNS é "um disparate"

Bastonário dos Médicos considera que direção executiva do SNS é "um disparate"

Bruno Gonçalves Jornal i 22/10/2021 13:44

Miguel Guimarães não está de acordo com mudança. 

O bastonário da Ordem dos Médicos, Miguel Guimarães, considerou que a criação de uma direção executiva, prevista no novo estatuto do Serviço Nacional de Saúde (SNS) aprovado pelo Governo, “é um disparate”.

Recorde-se que, esta quinta-feira, no final da reunião do Conselho de Ministros, Marta Temido apresentou as linhas gerais do diploma que vai agora entrar em discussão pública, substituindo o estatuto do SNS que vigorava desde 1993, e no qual consta uma mudança na liderança do SNS, que passará a ter uma direção executiva à parte do Ministério da Saúde - algo que nunca existiu desde a criação do SNS em 1979. 

“É um disparate. O Ministério da Saúde já tem muitas instituições dependentes dele para a gestão global do SNS, seja os cuidados de saúde primários ou nos hospitais”, disse o bastonário, em declarações à agência Lusa. “Tem a Administração Central dos Serviços de Saúde (ACSS), que por sua vez tem o conselho nacional do internato medico; tem a DGS [Direção Geral da Saúde]; tem os SPMS [Serviços Partilhados do Ministério da Saúde] (...) e tem as administrações regionais de saúde”, exemplificou.

Miguel Guimarães considerou ainda que a tutela liderada por Marta Temido tem “muitas estruturas dependentes, que têm capacidade para aquilo que é a direção executiva do SNS”.

 

Ler Mais


×

Pesquise no i

×