1/12/21
 
 
Dois ex-soldados alemães presos por tentarem criar exército terrorista

Dois ex-soldados alemães presos por tentarem criar exército terrorista

Jornal i 20/10/2021 11:55

Dois ex-soldados alemães foram presos sob suspeita de terem tentado formar um pequeno exército terrorista de mercenários para lutar na guerra civil do Iémen, dizem os procuradores.

Arend-Adolf G e Achim A enfrentam acusações de terrorismo depois de terem sido alvo de rusgas policiais no sul da Alemanha esta quarta-feira. Alegadamente, os dois antigos soldados planeavam recrutar até 150 homens para um exército privado formado por ex-polícias e soldados.

O plano era oferecer os serviços desta força mercenária ao governo da Arábia Saudita para missões ilegais no Iémen, avançaram os procuradores. O Iémen tem sido assolado por uma guerra civil entre o governo internacionalmente reconhecido e apoiado pela Arábia Saudita e o movimento armado Houthi desde 2014. A Arábia Saudita entrou na guerra civil em 2015, logo após a captura da capital, Sanaa, pelos Houthis, que são apoiados pelo Irão.

Os ex-soldados acusados ​​queriam que a Arábia Saudita financiasse as suas operações privadas no Iémen, adiantam os procuradores na Alemanha. Os dois homens tentaram entrar em contato com agências governamentais da Arábia Saudita, mas não obtiveram resposta e os seus esforços foram malsucedidos.

Em nota, os procuradores federais delinearam acusações extensas e sérias contra os dois "líderes", que tinham "conhecimentos e habilidades militares". Alegam que Arend-Adolf G e Achim A decidiram criar uma força mercenária sob seu comando exclusivo no início de 2021. Eles planeavam pagar a cada membro de sua unidade um salário de cerca de 40.000 euros por mês, dizem os procuradores.

Arend-Adolf G já haviam tentado recrutar pelo menos sete pessoas. A revista alemã Spiegel, que deu a notícia em primeira mão, disse que a força mercenária deveria atacar e capturar áreas mantidas pelos rebeldes Houthi no Iémen.

Os procuradores estão convencidos também de que os acusados ​​queriam oferecer os seus serviços noutros conflitos. Citando fontes, o Spiegel disse que uma dica do Serviço de Contra-Inteligência Militar da Alemanha (MAD) colocou os investigadores na pista dos homens.

Um dos acusados ​​foi preso em Munique e o outro no distrito de Breisgau-Hochschwarzwald, no sudoeste da Alemanha. Os apartamentos onde viviam na Baviera e Baden-Württemberg foram alvo de buscas.

Os ex-soldados devem comparecer ao tribunal na quarta-feira para uma audiência sobre a prisão preventiva.

Ler Mais


×

Pesquise no i

×