23/01/2022
 
 
Ministério da Saúde anuncia contratação de médicos para sete especialidades do Hospital de Setúbal

Ministério da Saúde anuncia contratação de médicos para sete especialidades do Hospital de Setúbal

João Girão Jornal i 07/10/2021 19:53

Sem quantificar o número de contratados, o ministério também indica que o Centro Hospitalar de Setúbal vai lançar o concurso internacional para ampliar aquela instituição. Apenas numa semana, o diretor clínico e 86 médicos demitiram-se devido aos sinais de rutura nos serviços médicos. 

O Ministério da Saúde autorizou a contratação de médicos para sete especialidades do Centro Hospitalar de Setúbal (CHS), mas não especifica quantos serão selecionados, e também um investimento de 17,2 milhões de euros para estender as instalações.

Em comunicado, o gabinete de Marta Temido diz que “está, naturalmente, a acompanhar a situação, tendo sido entretanto autorizadas, para além dos médicos especialistas contratados no último procedimento concursal (em julho deste ano), contratações nas especialidades de Ortopedia, Ginecologia/Obstetrícia, Anestesiologia, Cardiologia, Pneumologia, Medicina Intensiva e Oncologia Médica", detalhou no documento, acedido pela agência Lusa.

Sem quantificar o número de contratados, o ministério também indica que o CHS vai lançar o concurso internacional para ampliar aquela instituição durante a primeira quinzena deste mês e a obra, que custará 17,2 milhões de euros, deverá estar terminada em 2023.

A falta de pessoal e de condições para o exercício médico levou o diretor clínico do CHS, Nuno Fachada, a demitir-se do cargo na quinta-feira passada.

Nesta semana, quase 90 médicos demitiram-se em solidariedade com a atitude do diretor clínico. "O pedido de demissão do cargo de diretor clínico do Centro Hospitalar de Setúbal, e agora da restante direção clínica, diretores de serviço e departamentos, coordenadores de unidade e comissões e ainda chefes de equipa de urgência, num total no total de 87 assinaturas, é o último grito de alerta para a situação desesperante a que o Centro Hospitalar de Setúbal chegou, à rutura das urgências e em vários serviços primordiais do hospital", apontou Nuno Fachada.

"Estamos em rutura nos serviços de urgência, nos blocos operatórios, na oncologia, na maternidade, anestesia, etc., etc., etc.", frisou o diretor do CHS, em conferência de imprensa, que se realizou na quarta-feira, na delegação de Setúbal da Ordem dos Médicos.

Ler Mais

Os comentários estão desactivados.


×

Pesquise no i

×
 


Ver capa em alta resolução

iOnline