23/10/21
 
 
Johnny Depp diz que "ninguém está a salvo" da cultura do cancelamento

Johnny Depp diz que "ninguém está a salvo" da cultura do cancelamento

Johnny 23/09/2021 14:13

Ator admite que o movimento poderá ter surgido "com a melhor das intenções", mas está "fora de controlo". "Não aconteceu só comigo. Já aconteceu com muita gente. Esta situação já aconteceu com mulheres, homens", disse.

Johnny Depp criticou a ‘cultura do cancelamento’, que, na sua opinião, “está fora de controlo” e frisou que “ninguém está a salvo” dos julgamentos “instantâneos”.

De sublinhar que a ‘cultura do cancelamento’ consiste na ostracização/afastamento de uma pessoa por atitudes controversas. Esta não é a primeira vez que o ator aborda o tema, tendo admitido ao The Times que o seu trabalho no cinema está a ser boicotado por Hollywood, devido às acusações de violência doméstica da ex-mulher, Amber Heard.

Já na quarta-feira, em conferência de imprensa, momentos antes de receber o prémio Donostia da 69.ª edição do Festival de Cinema de San Sebastián, o ator norte-americano disse ainda que para ser ‘cancelado’ basta “uma frase”.

“Estes movimentos que surgiram, imagino que com a melhor das intenções, saíram do controlo e eu posso afirmar: ninguém está a salvo”, afirmou. “Nenhum de vocês está a salvo, desde que alguém esteja disposto a dizer qualquer coisa. Basta uma frase, não precisa de fundamento, e o tapete é puxado, deixa de haver chão. Não aconteceu só comigo. Já aconteceu com muita gente. Esta situação já aconteceu com mulheres, homens. Crianças sofreram vários tipos de aborrecimentos. Infelizmente, a certa altura, começam a pensar que é normal. Ou que são elas. Quando não é"”, sublinhou.

A entrega do prémio Donostia, que tem como objetivo “reconhecer o extraordinário contributo ao mundo do cinema dado por grandes figuras que ficarão para sempre na sua história”, a Johnny Depp foi bastante criticada. A Associação Espanhola de Mulheres Cineastas e de Meios Audiovisuais (CIMA, sigla em castelhano), condenou a escolha do ator devido às acusações e aos julgamentos que ainda decorrem por violência doméstica.

No entanto, após a CIMA questionar que “mensagem deseja passar a direção do Festival de San Sebastián” ou se “as acusações de uma mulher não são dignas de confiança”, o diretor do festival lembrou que “Depp não foi detido, acusado ou condenado” e alertou contra “o linchamento nas redes sociais”.

“Johnyy Depp não foi detido, não foi acusado no tribunal, nem condenado por maus-tratos, quando alguém diz que ele é um agressor, esta pessoa está a fazer juízos de valor que vão além daqueles dos juízes", disse Luis Rebordinos à agência de notícias France-Presse.

Recorde-se que o ator e a ex-mulher, de 35 anos, têm-se acusado mutuamente de violência doméstica. Depp perdeu uma batalha judicial, em novembro de 2020, sobre difamação contra o jornal britânico The Sun, que o acusou de ser um "espancador de mulheres". Segundo o Supremo Tribunal de Londres, ficou provado que Heard era efetivamente vítima de violência doméstica, como tal o artigo não era difamatório. O ator viria a perder dois dos seus personagens mais rentáveis: Jack Sparrow, na saga "Piratas das Caraíbas" e Gellert Grindelwald, em "Monstros Fantásticos 3".

Ler Mais


Especiais em Destaque

×

Pesquise no i

×