22/10/21
 
 
Cidadelhe. Presidente da Junta procura terceiro mandato, num concelho socialista desde 2009

Cidadelhe. Presidente da Junta procura terceiro mandato, num concelho socialista desde 2009

DR José Miguel Pires 21/09/2021 13:45

131 pessoas residem em Cidadelhe, a freguesia do concelho de Mesão Frio que vai a votos no dia 26.

Por entre as freguesias mais pequenas do país encontra-se Cidadelhe, a cerca de sete quilómetros de distância da capital do concelho de Mesão Frio. Apenas 131 pessoas vivem nesta localidade, que, no entanto, difere das outras micro freguesias do país num aspeto - não está localizada num sítio remoto, mas sim num movimentado triângulo entre o Peso da Régua, Amarante e Vila Real, capital do distrito homónimo. Cidadelhe tem apenas 2,55 quilómetros quadrados de área, e conta, principalmente, com algumas unidades hoteleiras, cafés e restaurantes, que se aproveitam da estonteante paisagem em torno do rio Douro.

Em termos políticos, a freguesia é socialista, tal como o próprio conselho onde se insere. Desde 2009, que o PS governa o concelho de Mesão Frio, que até esse ano, não conhecia outra cor política que não fosse a do Partido Social Democrata.

Curiosamente, no entanto, Cidadelhe mudou de cor ainda antes de o próprio concelho preferir o vermelho dos socialistas. Já em 2001 a freguesia elegeu um presidente de junta socialista, e desde então não mudou de cor política.

Francisco Guedes Moreira é o atual presidente da Junta de Freguesia de Cidadelhe, cargo que ocupa desde a sua eleição em 2013. A sua experiência nesse cargo, no entanto, estende-se ao longo de duas décadas, conforme o próprio partido faz questão de realçar através das suas redes sociais.

Moreira é candidato a um terceiro mandato ao comando desta freguesia, e enfrentar-se-á, a 26 de setembro, ao social-democrata Fortunato Cardoso Silva, “investidor, gestor e empresário no setor do turismo e espaços de alojamento”, segundo o próprio PSD concelhio o define.

Em 2017, os socialistas reforçaram um comando da freguesia que iniciou em 2001, ainda antes de o concelho se ter pintado com as cores do PS, em 2009. Há quatro anos, Francisco Moreira arrecadou 54,24% dos votos, face aos 40,68% do PSD. Uma vitória por 16 votos de diferença, num universo eleitoral com 151 inscritos, dos quais 118 exerceram o seu direito a votar, elevando a taxa de participação aos 78,15%.

Os resultados, no entanto, refletiram uma redução face às eleições de 2013, quando o próprio Francisco Moreira se tornou presidente da Junta com 67,46% dos votos. O PSD, na altura, arrecadou apenas 26,98% dos votos. A queda nos votos fez os socialistas perder um mandato na Assembleia de Freguesia, que passou para o PSD. Neste momento, os socialistas contam 4 membros da Assembleia, contra 3 do PSD.

 

Ler Mais


Especiais em Destaque

×

Pesquise no i

×