20/9/21
 
 
Futebol. O golo servido com sabor à portuguesa

Futebol. O golo servido com sabor à portuguesa

AFP Hugo Geada 12/09/2021 19:32

De regresso a Manchester, o capitão da seleção portuguesa não tardou a fazer a sua presença a ser sentida com dois golos. O primeiro golo do avançado português foi marcado já nos descontos da primeira parte, aos 45+2, e serviu para desbloquear o marcador do encontro que, até ao momento, se encontrava em nulo. 

O sabadão desportivo dos adeptos de futebol tinha como foco um jogo: Manchester United contra o Newscastle. Noutro contexto, até poderia ter sido uma jornada discreta no calendário da Premier League, no entanto, esta partida foi marcada pelo regresso perfeito do astro português, Cristiano Ronaldo, à equipa que o catapultou para o estrelato futebolístico. 

De regresso a Manchester, o capitão da seleção portuguesa não tardou a fazer a sua presença a ser sentida com dois golos. O primeiro golo do avançado português foi marcado já nos descontos da primeira parte, aos 45+2, e serviu para desbloquear o marcador do encontro que, até ao momento, se encontrava em nulo. 

O Newcastle, treinado por Steve Bruce, ainda igualou a partida, através de um golo marcado por Manquillo ao 56’, mas era uma vantagem que duraria pouco tempo. 

Pouco tempo depois, aos 62’, Ronaldo bisou com um lance que surgiu na sequência de um contra-ataque.

“Não esperava marcar dois golos”, disse o atleta. “Talvez um, mas não dois”, confessou Ronaldo, que afirmou sentir-se “muito orgulhoso” pela sua performance, apesar de ressalvar que o importante é continuar a construir a química da equipa. 

“O mais importante é ganhar jogos, porque o Manchester United precisa de estar onde merece. Ganhar, construir uma equipa, o clube e uma mentalidade: é isso que procuramos”, explicou o avançado.

Depois de voltarem a dominar o marcador, os Red Devils trataram de assegurar a vitória com um resultado gordo. O terceiro golo do jogo também teve sabor português, com Bruno Fernandes a fazer o gosto ao pé e a colocar a bola dentro da baliza com um remate fora de área aos 80’, já o quarto golo dos Red Devils foi marcado por Jesse Lingard aos 90’+2.

“Foi quase perfeito”, disse Fernandes no final do jogo, lamentando o golo sofrido no início da segunda parte, que salientou a adição de qualidade que Ronaldo trouxe à equipa inglesa. “Toda a gente sabe aquilo que Cristiano Ronaldo trouxe ao clube, e estamos muito satisfeitos por tê-lo connosco. O mais importante é o resultado para a equipa. Os bons jogadores podem sempre jogar juntos”, disse.

A influência portuguesa em Manchester não se fez sentir apenas nos Red Devils, os citizens tiveram que agradecer à genialidade de Bernardo Silva, que apontou o único golo da vitória do Manchester City contra o Leicester, no último sábado. 

Ainda com João Cancelo e Rúben Dias no onze inicial, o jogador formado no Benfica marcou aos 62’ aproveitando uma bola perdida na área, fruto de um remate de Cancelo, o que valeu mais três pontos à equipa de Pep Guardiola e que os deixa apenas um ponto atrás dos líderes da liga, os rivais United, Liverpool e o Chelsea, ambos com 10 pontos, o Everton, com um jogo a menos, pode chegar também a uma dezena de pontos.

Quem também esteve em destaque foi a equipa mais portuguesa da Premier League, o Wolverhampton, treinado por Bruno Lage, que conseguiu a primeira vitória da presente época. Apesar dos golos terem surgido por intermédio do autogolo de Francisco Sierralta (74’) e Hwang Hee-chan (83’), em campo estiveram José Sá, João Moutinho, Rúben Neves, Nélson Semedo, Daniel Podence e Trincão, Fábio Silva ficou no banco.

Em sentido inverso, está o Tottenham, treinado por Nuno Espírito Santo, depois de vencer os seus três primeiros jogos, foi humilhado pelo Crystal Palace, que venceu a partida por três bolas a zero. 

Se é para destacar jogadores portugueses, não nos podemos esquecer de Raphael Guerreiro, que fez um golaço de livre direto na suada vitória do Borussia Dortmund, 4-3, contra o Bayern Leverkusen. 

O defesa esquerdo português empatou a partida (3-3), para, minutos depois, Erling Haaland (que já tinha marcado o primeiro golo da equipa alemã aos 37 minutos) assinalar, de penálti, o golo que selaria a vitória do Dortmund.

Gonçalo Guedes, avançado do Valência, deixou a sua marca na goleada do clube espanhol, que atropelaram o Osasuna por 4-1, com um golo depois de uma arrancada letal pelo flanco esquerdo do campo por parte do português.

Apesar de não ser uma cara muito conhecida entre os adeptos do futebol, também Miguel Cardoso, extremo de 27 anos, que atua no clube turco Kayserispor, fez o gosto ao pé e assinalou o seu primeiro golo na sua nova equipa. Na vitória do Kayserispor contra o Kasimpasa, por 2-0, também jogou o internacional português Manuel Fernandes.

Ler Mais


Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×