20/9/21
 
 
Israel detém familiares de palestinianos evadidos da prisão

Israel detém familiares de palestinianos evadidos da prisão

Jornal i 08/09/2021 15:17

As forças israelitas realizam uma vasta caça ao homem desde a evasão de seis palestinianos, membros de grupos armados, de uma prisão de alta segurança no norte de Israel, através de um túnel sob um lavatório.

O exército israelita deteve na Cisjordânia ocupada pelo menos cinco familiares de palestinianos que se evadiram de uma prisão de Israel na segunda-feira e que continuam em fuga, indicou hoje uma organização palestiniana de defesa dos detidos.

As forças israelitas realizam uma vasta caça ao homem desde a evasão de seis palestinianos, membros de grupos armados, de uma prisão de alta segurança no norte de Israel, através de um túnel sob um lavatório.

Estão a ser utilizados aviões não tripulados ('drones') de observação e foram montadas barreiras, na Cisjordânia ocupada e à volta da Faixa de Gaza, para encontrar os fugitivos, que estavam presos, alguns perpetuamente, por envolvimento em ataques anti-israelitas.

Dois irmãos de Mahmud Ardah, apresentado pelos media locais como arquiteto da operação de fuga, foram detidos pelo exército israelita, indicou num comunicado o Clube dos Prisioneiros Palestinianos.

Um primo de Ardah também escapou e o seu irmão e um outro membro da sua família, o médico Nidal Ardah, também foram detidos, além do pai de Minadel Infeiat, outro dos evadidos e membro do grupo armado Jihad Islâmica, adiantou.

Outros membros das famílias dos fugitivos poderão ter sido detidos, indicou à agência France-Presse Amani Sarahneh, uma porta-voz do Clube dos Prisioneiros Palestinianos, acrescentando que alguns familiares foram interrogados e depois libertados.

Questionado pela AFP, o exército israelita, que ocupa a Cisjordânia desde 1967, confirmou que "ocorreram várias detenções durante a noite", mas não deu mais pormenores.

A justiça israelita emitiu uma ordem proibindo informação detalhada sobre a investigação, enquanto a imprensa local tenta divulgar mais dados sobre o caso delicado. As autoridades temem, por exemplo, que os palestinianos em fuga realizem ataques.

"Cada prisioneiro tem o direito de procurar um modo de alcançar a sua liberdade", afirmou na terça-feira o primeiro-ministro palestiniano, Mohammad Shtayyeh, declarando-se "feliz" com a fuga.

Na Faixa de Gaza e em Jenin, cidade do norte da Cisjordânia de onde são alguns dos fugitivos, muitas pessoas saíram à rua na segunda-feira para comemorar a evasão dos presos, que se tornaram "heróis", mas também os homens mais procurados por Israel.

Ler Mais


Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×