7/12/21
 
 
Arsenal. Até que ponto devemos confiar no "processo"?

Arsenal. Até que ponto devemos confiar no "processo"?

AFP Hugo Geada 30/08/2021 11:54

O Arsenal voltou a perder na Premier League, a terceira derrota consecutiva, e o lugar de Arteta como treinador está em risco.

O Arsenal continuou a sua senda de derrotas com uma “humilhação” às mãos do Manchester City, que cilindrou a equipa londrina por 5-0.

No Etihad Stadium, em Manchester, a goleada começou a ser construída logo nos primeiros minutos do encontro, quando Gundogan, aos sete minutos da partida, colocou a bola dentro da baliza com um cabeceamento depois de um cruzamento de Gabriel Jesus, responsável pelo terceiro golo da equipa comandada por Pep Guardiola, aos 43 minutos, já depois do extremo espanhol Ferran Torres ter feito, aos 12 minutos, o segundo golo do encontro.

A palestra ao intervalo deve ter sido um cenário deprimente para o espanhol Mikel Arteta, treinador do Arsenal e antigo adjunto de Guardiola, como se não fosse suficiente estar a perder por três golos, os arsenalistas estavam reduzidos a dez atletas depois da expulsão de Granit Xhaka.

Na segunda parte, a equipa londrina limitou-se a “estacionar o autocarro” para tentar evitar que a goleada fosse ainda maior, uma tarefa inglória, acabando por sofrer mais dois golos, do médio Rodri e mais um de Torres.

As estatísticas eram assustadoras, o Arsenal não conseguiu fazer nenhum remate à baliza e apenas conseguiu 20% da posse bola, naquela que foi a terceira derrota consecutiva na Premier League, é o pior arranque da equipa londrina desde a temporada 1954/55, que ainda não conseguiu marcar nenhum golo e já sofreram nove.

Arteta out? Apesar do bom humor dos adeptos do Arsenal, que aplaudiram os jogadores do seu clube depois da goleada e que apresentaram cânticos como: “nós perdemos todas as semanas, vocês não são nada de especial”, dirigindo-se para os adeptos do Manchester City, alguns estão saturados dos maus resultados do treinador espanhol e já sonham com “#ArtetaOut”, hashtag que se popularizou no Twitter.

Apesar de Arteta ter sido um jogador muito querido pelos adeptos ‘gunners’ a sua carreira como treinador, vai deixar poucas saudades.

O treinador no ano passado terminou o campeonato em oitavo lugar e foi muito criticado pela forma como afastou Mesut Özil, um dos jogadores favoritos dos adeptos, agora a jogar no Fenerbahce, na Turquia.

Neste momento, nas casas de apostas, o Arteta é o favorito para se tornar no primeiro treinador a ser despedido do seu cargo e, tal como escreve o site desportivo Give Me Sport, “caso não haja mudanças, é difícil não ver como é que isto se pode tornar uma realidade num futuro próximo”.

Um dos favoritos para suceder o espanhol é o treinador italiano, Antonio Conte, que abandonou o Inter de Milão este verão, depois de ter sido coroado campeão da Serie A, e que já teve sucesso na Premier League com o Chelsea, vencendo um campeonato com a equipa azul de Londres.

Para além dos adeptos, também os responsáveis do clube estão insatisfeitos com os resultados do clube e já avisaram Arteta que este tem até outubro para voltar a encontrar o caminho para as vitórias, caso contrário será despedido.

Confiar no Processo? A última vez que o Arsenal foi campeão foi na época 2003/04, ano em que a lendária equipa imbatível, liderada por jogadores como Thierry Henry ou Dennis Bergkamp e comandada pelo treinador Arsène Wenger, encantava adeptos em todo o mundo. Desde então, apesar de ser uma equipa competitiva, o Arsenal não voltou a apresentar os mesmos níveis de brilhantismo e, desde a época 2016/17, que não termina um campeonato entre os 4 primeiros lugares e, após o despedimento de Wenger, em 2018, a equipa ainda não conseguiu encontrar uma identidade.

Depois de 22 anos com Wenger no comando da equipa, passaram pelo clube o espanhol Unai Emery, o ex-craque sueco Freddie Ljungberg, como treinador interino, e, agora, é Arteta a treinar a equipa que, segundo os dirigentes do clube está numa fase que designaram como o “processo”.

Este termo faz lembrar a equipa da NBA, Philadelphia 76ers, que, depois de anos de mediocridade, resolveu trocar todas as suas estrelas e perder jogos “propositadamente” para conseguir os melhores adeptos possíveis no draft.

Apesar da equipa ainda não ter conseguido vencer um campeonato, agora, são uma das melhores equipas da liga americana de basquetebol com um dos melhores jogadores do campeonato, Joel Embiid.

Apesar do caótico “processo” da equipa de Philadephia, que resultou em anos de uma quantidade esmagadora de derrotas, o plano era percetível pelos seus adeptos, agora, no caso do Arsenal, “como é que podem os fãs da equipa ‘confiar no processo’ quando nem o Arteta conhece os seus detalhes’”, resume a página desportiva Joe.

Este “processo” foi inclusive alvo de críticas de Özil que, na sua conta de Twitter, escreveu apenas “confiem no processo”, acompanhado por um emoji de um coração partido e uma cara a chorar.

 

Ler Mais


×

Pesquise no i

×