18/10/21
 
 
Procura por ar condicionado dispara 140% até fim de julho

Procura por ar condicionado dispara 140% até fim de julho

AFP Daniela Soares Ferreira 13/08/2021 08:23

Portugueses parecem ter-se precavido com antecedência para os dias quentes há muito anunciados. A fatura da luz é que pode sofrer.

A vaga de calor está aí à porta e nada melhor do que uma aragem fresquinha para conseguir aguentar os próximos dias, em que as temperaturas em muitos locais de sul a norte do país devem ultrapassar os 40 graus.

Já para prevenir situações de calor extremo, os portugueses optaram por procurar aparelhos de ar condicionado como revelam os mais recentes dados do OLX: “No período de 1 de junho a 30 de julho de 2021 (em comparação com maio de 2021), a procura por ar condicionado aumentou 140% no OLX”, detalha ao i a plataforma.

A justificação pode ser simples e parece estar relacionada com o aumento das temperaturas que agora se espera que atinjam o país: “Terá sido um aumento de procura considerável em antecipação ao verão e possíveis vagas de calor previstas”, detalha o OLX. Aliás, por esta altura já o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) alertava para a grande vaga de calor que poderia afetar o território nacional a partir de metade do mês de agosto.

Basta uma breve pesquisa no site do OLX para perceber que todos os dias são colocados novos anúncios para venda de aparelhos de ar condicionado de todas as categorias e para todas as carteiras. E em sites como os da Worten, da Rádio Popular, da Staples ou da Fnac é possível, nesta altura, encontrar várias promoções neste tipo de equipamentos.

 

Preços da luz

Mais uso destes aparelhos para minimizar o impacto do calor – ao qual se podem juntar as tradicionais ventoinhas – significará também, certamente, um aumento na fatura da luz. E os mais recentes dados já não são muito animadores. Isto porque o preço grossista da eletricidade vai atingir recordes pelo quinto dia consecutivo, negociando a um preço médio de 117,29 euros por MWh na sexta-feira. Este é o valor mais alto de sempre. Os dados foram divulgados pela OMIE, que gere o mercado diário e intradiário de eletricidade na Península Ibérica e que revela que desde segunda-feira que este valor tem crescido: 106,74 euros por MWh de segunda-feira, 111,88 euros de terça-feira, 113,99 euros de quarta-feira e 115,83 euros de quinta-feira.

E os preços podem ainda continuar a crescer na Península Ibérica, uma vez que há pouco vento para ser utilizado na produção de eletricidade.

No entanto, o crescimento do preço no mercado grossista não significa necessariamente um impacto imediato na fatura a pagar. Mas pode acontecer. A título de exemplo, o aumento de preços do mercado grossista já levou este mês ao aumento dos preços da luz para as cerca de 954 mil famílias que são abastecidas ainda no mercado regulado – no entanto, esta é uma pequena fatia, uma vez que a esmagadora maioria das famílias portuguesas já se encontra no mercado liberalizado.

Mas tudo indica que os clientes do mercado liberalizado vão sofrer da mesma forma, apesar de ainda não haver data prevista para esta subida no preço da fatura.

Ler Mais


Especiais em Destaque

×

Pesquise no i

×