18/10/21
 
 
Mário Bacelar Begonha 05/08/2021
Mário Bacelar Begonha

opiniao@newsplex.pt

O Ministério da Educação e o seu papel

Como é possível o Ministério da Educação estar ‘associado’ aos escândalos do futebol profissional, já que este está na sua dependência, com acusações, claras e gravíssimas, de crimes, por parte do MP...

Ramalho Ortigão nas Farpas, relatava que, após o governo, através do Ministério da Instrução ter decretado a introdução da ginástica para raparigas, na escola primária, os dignos pares do reino protestaram dizendo que não queriam as suas filhas educadas para o circo da feira de Campolide, ou seja, para eles era uma afronta, tal atividade, e um insulto ao seu estatuto social.

Hoje o Ministério da Educação (ME) diz que os jovens liceais podem utilizar, nas escolas, as casas de banho com as quais melhor se identificarem, independentemente do seu atual sexo, assexual dos jovens e ainda em outras questões que devem ser da responsabilidade, exclusiva, dos pais e encarregados de educação, e não da escola, até porque, hoje em dia, as pessoas têm cada vez menos independência e isenção, tornando-se sectárias e radicais, fazendo apelo a uma certa fação ideológica, religiosa ou política o que pode contrariar a educação que os pais querem para os seus filhos com arquétipos que levem à formação do caráter, com um comportamento com a dignidade inerentes a um ser humano em formação, tendo em vista prepará-lo para, inclusive, poderem optar e escolher o seu caminho quando tiverem maturidade e capacidade suficientes para o fazer.

Pensamos que os jovens governantes do ME, não são grandes especialistas em matéria de Educação e da da respetiva Pedagogia para além de não estarem bem assessorados, nestas áreas, o que se tem evidenciado bem, nestes anos conturbados da pandemia, com uma grande desorientação do Governo, que apesar de ter 70 membros e alguns ministros com mais de 30 assessores, não resolvem os problemas por falta de competência devido a evidente impreparação.

Com é possível o ME estar ‘associado’ aos escândalos do futebol profissional, já que este está na sua dependência, com acusações, claras e gravíssimas, de crimes, por parte do Ministério Público, e o ministro da Educação e o secretário do Desporto assobiam para o lado, sem perceberem que o futebol profissional tem que sair da tutela do ME, urgentemente, e ser integrado na Inspeção dos Espetáculos, como o Circo e a Tauromaquia.

Não perceber isto, só por si, já é revelador da falta de preparação para o cargo, já que há “ambientes”, que são incompatíveis com os assuntos sérios e sagrados dos que tratam do Ensino e da Educação dos jovens portugueses, ou seja, os futuros dirigentes do país.

Incompreensível e inadmissível.

Sociólogo

Escreve quinzenalmente

 


Especiais em Destaque

×

Pesquise no i

×