25/9/21
 
 
Atleta chileno de 27 anos termina carreira após testar positivo propositadamente no controlo antidoping

Atleta chileno de 27 anos termina carreira após testar positivo propositadamente no controlo antidoping

Facebook de Arley Méndez Redação 01/08/2021 14:56

"Já me ia retirar há muito tempo, mas sabem como é. Tenho família e tenho que a sustentar. Este é o meu trabalho. Gosto de competir, mas estou a sofrer muito", explicou o halterofilista.

O halterofilista chileno Arley Méndez anunciou o final da sua carreira como atleta profissional. O jovem de 27 anos (81kg) que foi campeão do mundo em 2017 terminou em último na categoria durante os Jogos Olímpicos de Tóquio.

Em declarações à estação televisiva chilena TVN, Méndez explicou que tem sofrido de problemas do foro psicológico e que consumiu marijuana antes da competição para testar positivo no controlo antidoping. "Fiz isso de propósito para ir com o cara***. Uma semana, em Cali, estava desiludido e peguei na marijuana. Que atleta faz isso 48 horas antes da competição? Mas é algo que me magoa, isto é a minha vida. Comecei muito bem, em 2017. Em 2018, começaram os problemas", disse. "Depois disso, continuei e lixei a perna direita com uma fratura de stress. Tenho hérnias nas costas. Estou feito em me***. Já não estou para isto", começou por concluir adiantando que se quer dedicar "a outras coisas".

"Já me ia retirar há muito tempo, mas sabem como é. Tenho família e tenho que a sustentar. Este é o meu trabalho. Gosto de competir, mas estou a sofrer muito. Este desporto está a fazer-me mal", finalizou o rapaz natural de San Cristóbal que leva a que a discussão sobre a saúde mental nos atletas depois de Simone Biles, norte-americana de 24 anos, ter interrompido a sua participação na final dos all-around. “Depois de avaliações médicas adicionais, Simone Biles retirou-se da final individual All Around dos Jogos Olímpicos de Tóquio para se concentrar na própria saúde mental. A Simone vai continuar a ser avaliada diariamente para determinar se vai ou não participar nas finais individuais da próxima semana. Apoiamos a decisão da Simone com todo o nosso coração e aplaudimos a coragem de dar prioridade ao seu bem-estar. A sua coragem mostra, uma vez mais, o porquê de ser um exemplo para tanta gente”, assinalou a USA Gymnastics, em comunicado, divulgado na passada quarta-feira.

 

Ler Mais


×

Pesquise no i

×