16/08/2022
 
 
NBA. Giannis, a esperança de uns Bucks cegados pelo sol de Phoenix

NBA. Giannis, a esperança de uns Bucks cegados pelo sol de Phoenix

AFP José Miguel Pires 14/07/2021 20:37

2-1 é o marcador na final dos play-offs da NBA. Os Phoenix Suns estão na liderança, mas os Milwaukee Bucks ainda não estão fora da luta, e têm uma arma fundamental: Giannis Antetokounmpo.

Giannis Antetokounmpo, o grego que parecia estar fora da competição após uma violenta hiperextensão do joelho esquerdo, tem sido o principal protagonista da final dos play-offs da Liga Norte-Americana de Basquetebol (NBA). O podcast Bola no Ar, da plataforma SAPO, chamou-lhe “o Shaquille O’Neal 2.0”, e podem não estar errados. Afinal de contas, e apesar da desvantagem dos Milwaukee Bucks no marcador, todos os olhos estão postos sobre ele. E, se os Phoenix Suns estão a vencer 2-1 frente ao emblema de Milwaukee, a vantagem poderá não durar para sempre, apesar de que Chris Paul, principal jogador da equipa do estado do Arizona, parece estar inspirado para o quarto jogo da final, após ter conquistado 19 pontos e nove assistências no último jogo frente aos Bucks.

Esta madrugada é novamente dia de decisões, e tudo está ainda sobre a mesa. Há quem diga que a final dos play-offs só começa quando o marcador está 2-1, e este poderá ser exatamente um desses casos. É que, este quarto jogo será novamente em Milwaukee, e os Bucks têm a hipótese de imitar os Suns nas vitórias certas em casa.

Apesar da renhida luta entre os Bucks, que procuram o primeiro título nacional desde 1971 – tempos áureos em que contavam com Kareem Abdul-Jabbar – e os Suns, que procuram o primeiro título nacional de sempre, as audiências da final dos play-offs da NBA ainda não recuperaram os níveis do tempo pré-pandemia, e a covid-19 poderá não ser a única responsável. 9,38 milhões de pessoas viram o segundo jogo da série final em 2021, o que representa um aumento de 41% em relação ao mesmo jogo da temporada anterior, que, é importante notar, foi a temporada em que se registaram as audiência mais baixas dos últimos anos em finais da NBA. Em 2019, a história foi outra. 14,05 milhões de pessoas assistiram ao jogo 2 da final entre Toronto Raptors e Golden State Warriors, principalmente por ser a primeira vez que a equipa do Canadá chegou às finais nacionais.

Ainda assim, também se pode argumentar que as audiências em 2021 estão longe do normal, devido a um simples facto: as atenções estão nas restantes equipas, como os LA Lakers e os Brooklyn Nets, e no início da próxima temporada, com data de arranque marcada para outubro de 2021. Junto do arranque da temporada vem também a época de picks e drafts, de trocas de jogadores e de treinadores, que aliás já mexe: Os Orlando Magic contrataram Jamahl Mosley para liderar a equipa, tal como os Boston Celtics incorporaram Ime Udoka para a próxima temporada.

Por meio dos rumores que correm, fala-se já de quem poderá vestir o amarelo e púrpura a partir de outubro, com o 29 de julho como a data oficial de abertura da época de drafts. Acontece que, dos 17 jogadores do plantel californiano, apenas seis estarão com contrato vigente, entre eles LeBron James, Anthony Davis e Marc Gasol, o que augura uma mudança radical na equipa, que na temporada 2020-21 não passou da primeira ronda da final do play-off.

O mercado já mexe e os rumores correm rápido. Entre os candidatos às equipas norte-americanas, note-se, há uma importante novidade para os seguidores portugueses da NBA. Neemias Queta poderá ser o primeiro atleta português a ver o seu nome inscrito numa equipa da NBA. Aos 22 anos, cumpridos na terça-feira, o jovem basquetebolista português surpreendeu no Draft Combine, o evento onde as equipas da NBA avaliam os candidatos vindos do campeonato universitário norte-americano, que poderão ocupar lugares nos principais plantéis na próxima época. Queta é o atleta mais alto dos 69 que formaram este evento, com os seus 2,11 metros de altura... 2,85, se esticar os braços, também recorde. É também o jogador com a maior envergadura de braços abertos, com 2,24 metros. E, como se o recorde não bastasse, o português surpreendeu, ao marcar 15 pontos no primeiro jogo do evento onde participou, que a sua equipa ganhou por 94-54.

 

Férias estragadas

Ao mesmo tempo que decorre nos EUA a final dos play-offs da NBA, os jogadores das equipas que estão fora estão ainda a desfrutar das suas férias de verão, antes do início de mais uma temporada. Fala-se já de transferências e mudanças, e o mercado nunca pára, mas há sempre espaço para descansar... ou pelo menos tentar. James Harden, dos Brooklyn Nets, encontrou problemas em Paris, onde estava a passar férias. A polícia francesa identificou o base, após o seu amigo e colega de viagem, o rapper Lil Baby, ter sido detido, avança o Le Parisien, por ter sido apanhado com 20 gramas de canábis. Harden foi revistado e acabou libertado.

Ler Mais

Os comentários estão desactivados.


×

Pesquise no i

×
 


Ver capa em alta resolução

iOnline