20/10/21
 
 
Príncipe William, Boris Johnson e Associação Inglesa de Futebol condenam comentários racistas de que jogadores foram alvo após final do Euro'2020

Príncipe William, Boris Johnson e Associação Inglesa de Futebol condenam comentários racistas de que jogadores foram alvo após final do Euro'2020

AFP Jornal i 12/07/2021 12:52

O caso está a ser investigado pela Polícia Metropolitana de Londres. O príncipe William diz estar "enojado com o abuso racista dirigido aos jogadores", já Boris Jonhson sublinha que Marcus Rashford, Jadon Sancho e Bukayo Saka "merecem ser tratados como heróis". 

Marcus Rashford, Jadon Sancho e Bukayo Saka – os três jogadores da seleção de Inglaterra que falharam grandes penalidades na final do Euro’2020 contra Itália – foram vítimas de comentários racistas nas redes sociais. A Associação Inglesa de Futebol (FA) diz-se “chocada” e “enojada” com a situação. Também o príncipe William e Boris Johnson, primeiro-ministro do Reino Unido, condenaram os comentários. O caso está a ser investigado pelas autoridades.

Após a final de domingo, as redes sociais de Marcus Rashford, Jadon Sancho e Bukayo Saka, de 23, 21 e 19 anos, respetivamente, foram inundadas com comentários insultuosos. Até ao momento nenhum dos três jogadores se pronunciou, mas a Associação Inglesa de Futebol emitiu um comunicado durante a madrugada desta segunda-feira.

“Estamos enojados pelo facto de membros da nossa equipa, que deram tudo de si este verão, terem sido sujeitos a ataques discriminatórios online depois do jogo desta noite”, escreveu a FA no Twitter.

“A FA condena veementemente todas as formas de discriminação e está chocada com o racismo online que tem sido dirigido a alguns dos nossos jogadores de Inglaterra nas redes sociais”, acrescenta o comunicado. “Faremos tudo o que estiver ao nosso alcance para apoiar os jogadores afetados, ao mesmo tempo que pedimos as punições mais duras possíveis para todos os responsáveis.”

O caso está a ser investigado pela Polícia Metropolitana de Londres, que revelou nas redes sociais ter conhecimento dos comentários ofensivos. “Este abuso é totalmente inaceitável, não vai ser tolerado e vai ser investigado”, anunciou.

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, recorreu também às redes sociais para sublinhar que “os jogadores da equipa inglesa merecem ser tratados como heróis” e não como vítimas “de insultos racistas nas redes sociais”. "Os responsáveis por este terrível abuso deveriam envergonhar-se", acrescentou.

O príncipe William, que assistiu à final no estádio de Wembley com a mulher, Kate Middleton, e o filho mais velho, George, disse estar “enojado com o abuso racista dirigido aos jogadores da Inglaterra após o jogo de ontem à noite”.

“É totalmente inaceitável que os jogadores tenham que suportar esse comportamento repulsivo. Deve parar agora e todos os envolvidos devem ser responsabilizados”, acrescentou.

Ler Mais


Especiais em Destaque

×

Pesquise no i

×