18/01/2022
 
 
Julho arranca com medidas mais duras e sem alívio à vista

Julho arranca com medidas mais duras e sem alívio à vista

João Bica/Twitter Presidência do Conselho de Ministros Marta F. Reis 02/07/2021 08:13

Férias no Algarve estragadas para muitos. Novos casos aumentaram 46% nos últimos sete dias e especialistas não acreditam em resolução rápida. Governo impõe proibição de circular a partir das 23h em concelhos de maior risco, que são cada vez mais.

As restrições apertam este sábado em mais concelhos, com a região do Algarve e Grande Lisboa como os dois maiores epicentros do aumento de contágios e a ter mais municípios a recuar no desconfinamento e o grande Porto a seguir a mesma trajetória. Mariana Vieira da Silva anunciou ontem as novas  medidas, assumindo que não há condições para dizer que a situação epidemiológica no país esteja controlada e que se está numa corrida entre a vacinação e o vírus. E se a vacinação avança, o vírus não dá sinais de abrandar, em particular nas faixas etárias que ainda não foram vacinadas ou só têm uma dose.

As medidas continuam a ser tomadas semana a semana mas especialistas ouvidos pelo i admitem que a inversão da atual tendência não será rápida, não vislumbrando uma inversão durante esta primeira quinzena de julho, o que já vai causar fortes mudanças nos planos de férias para muitos. Nos últimos sete dias, há um aumento de 46% nos novos casos de covid-19 no país, que se aproxima da linha vermelha dos 240 casos por 100 mil habitantes. Em Lisboa, onde as infeções estão a aumentar desde a primeira semana de maio, regista-se agora uma incidência de 343 casos por 100 mil habitantes. No Algarve, disparou já para mais de 400 casos por 100 mil habitantes. Mas por exemplo no Norte, ainda abaixo da linha dos 120 casos por 100 mil habitantes e onde o Porto recua agora para horários de fecho às 22h30, os diagnósticos aumentaram 92% nos últimos sete dias. Para a semana mais concelhos deverão recuar: Mariana Vieira da Silva antecipou-o ontem mais uma vez: além dos concelhos que recuam no desconfinamento, dos 21 que ficam em alerta por estarem pela primeira vez acima dos 120 casos por 100 mil habitantes, a manter-se a atual progressão, também terão de andar para trás na próxima semana.

 

Proibido circular a partir das 23h

Segundo o i apurou, a questão de confinar ou não confinar foi discutida em Conselho de Ministros, não era consensual, e a opção foi manter a atual estratégia e reforçar medidas para tentar combater ajuntamentos. A opção foi pela proibição de circular a partir das 23 nos concelhos de risco elevado e muito elevado (ver ao lado). O certificado covid, que permite sair da Área Metropolitana de Lisboa, não será válido para circular a partir das 23h nos concelhos onde é aplicada esta medida. Questionada sobre o suporte legal para aplicar um recolher obrigatório sem estado de emergência, Mariana Vieira da Silva disse apenas que “a nossa perspetiva é que, neste momento, é necessária uma medida adicional de controlo da pandemia e que temos condições para a tomar”. Alguns constitucionalistas contestam, como já aconteceu nas últimas semanas e no ano passado quando o Governo proibiu a circulação no fim de semana de Finados. Já o Presidente da República, que afastou o cenário de estado de emergência, não colocou obstáculos, não se tendo pronunciado sobre a questão da eventual inconstitucionalidade, considerando que este é um caminho alternativo a confinar. “Para situações diferentes tem de se encontrar soluções diferentes e a solução diferente que é encontrada agora, não é uma solução nem de estado de emergência de confinamento total em todo o território, mas intervenções que são seletivas em função da situação dos municípios”, afirmou.

 

Férias de julho com menos animação

Além das medidas anunciadas pelo Governo, que vão implicar o fecho de restaurantes, esplanadas, cafés e comércio ao fim de semana à tarde em 19 concelhos, as atuais regras em vigor vão implicar que fechem mais estabelecimentos nos concelhos que dão passos atrás no desconfinamento, de parques aquáticos e equipamentos de diversões, que costumam animar as marginais. Fecham também salas de jogo. Por exemplo na grande Lisboa já tinham fechado o casino Estoril e o casino de Lisboa, e agora vai ter de fechar o casino de Vilamoura (concelho de Loulé).

Vão implicar ainda o cancelamento ou alteração dos horários de espetáculos e festivais que já estavam anunciados nos concelhos que agora estão recuados no desconfinamento, já que os espetáculos passa a ter como horário de término as 22h30 e não as 00h.  Em 19 concelhos, os casamentos e batizados agendados para este fim de semana baixam de uma lotação de 50% para 25%. Se ruma a Sul de férias, tenha em conta que nos concelhos de Albufeira, Loulé e Olhão, ao fim de semana terá de jantar em casa ou no alojamento e os supermercados fecham às 19h.

Se depois do Reino Unido, Portugal foi o primeiro país da UE a inverter a tendência de descida de casos, o verão começa a ficar encoberto no resto na Europa, com os casos a disparar em Espanha, nomeadamente na Catalunha, e a variante delta a representar já 70% dos novos casos na Alemanha. A Organização Mundial de Saúde fala de uma nova onda iminente na região e assume agora que o Euro 2020 pode funcionar como evento “super-disseminador”, sobretudo pelo que se passa à volta dos estádios, disse Catherine Smallwood, da OMS.

Ler Mais

Os comentários estão desactivados.


×

Pesquise no i

×
 


Ver capa em alta resolução

iOnline