5/12/21
 
 
Luís Newton 01/07/2021
Luís Newton

opiniao@ionline.pt

Um obrigado a Ana Salazar

As fardas da Junta de Freguesia de Estrela, devolvem esse sentimento de orgulho, com a marca e o design de uma das maiores referências nacionais.

Nestes últimos 15 meses vimos emergir uma nova classe de heróis, profissionais que sempre desempenharam a sua missão com dedicação e zelo, mas que perante a magnitude da pandemia que se abateu sobre o mundo, foram enormes no apoio ao próximo.

Profissionais de saúde, profissionais da educação foram os que mais reconhecimento público foram tendo, na justa medida da visibilidade do seu trabalho.

Porém, outros heróis (tantos) emergiram sem a justa visibilidade do seu trabalho, apesar de ter estado sempre à vista de todos, mas que teimamos em não o reconhecer.

Se trabalhadores da higiene urbana, dos espaços verdes ou da manutenção de equipamentos públicos e calçadas não se tivessem mantido nas ruas para garantir o seu serviço, quando os confinamentos tivessem terminado teríamos regressado a um espaço público sujo, destruído e não funcional.

Muitas vezes deixando em suas casas famílias inteiras confinadas e na incerteza de poderem regressar infetados pelo vírus que teima em levar vidas.

Por isso, também são eles heróis que devemos homenagear. E na Junta de Freguesia de Estrela iremos fazê-lo.

É evidente que não tem sido possível assegurar que há funcionários de higiene urbana atrás de cada tutor de cão que, certamente por distração, não recolhe o dejeto canino, ou cada pessoa que, certamente por distração, deposita lixo na via pública. Mas eles lá continuam a tentar responder, melhor e mais rápido.

Muitas vezes as mesmíssimas pessoas que limpam e arranjam o que nós queremos ver limpo e arranjado, são destratadas por alguém que não partilha desta vontade de valorizar o seu trabalho e a sua existência. Por alguém que não consegue mostrar gratidão a estes profissionais, que fazem o trabalho que muitos nunca teriam disponibilidade para fazer.

E como é que haveríamos de mostrar essa nossa gratidão na estrutura do funcionalismo público, que está cristalizada e que não contempla a possibilidade de premiar a este nível?

Olhando à nossa volta, só vislumbrei uma possibilidade. Uma possibilidade que também traduzia a oportunidade de envolver um ícone da revolução cultural portuguesa. Alguém que partilhasse da visão disruptiva e de vanguarda que tanto caracteriza a atitude de trabalho de todos na Freguesia de Estrela.

Alguém que nos ajudasse a marcar também o relançamento da nossa ambição conjunta em promover o que de melhor se faz em Portugal.

Esse alguém especial foi Ana Salazar.

Assim nasceu uma parceria fantástica, imbuída de uma vontade genuína em homenagear aqueles que, todos os dias, tudo fazem pela nossa qualidade de vida e que tantas vezes não são reconhecidos.

Na Estrela criámos este projeto para que os nossos heróis se sentissem valorizados, cientes de que as fardas da Junta de Freguesia de Estrela, que ostentavam diariamente, lhes devolve esse sentimento de orgulho, com a marca e o design de uma das maiores referências nacionais.

Por tudo isto, obrigado Ana Salazar, obrigado pela visão partilhada e pela comunhão de sentimentos que nos levou a desenvolver este projeto tão especial.

Obrigado por se ter entusiasmado com algo tão incomum e ter emprestado uma vida de dedicação à moda a esta homenagem a quem se dedica diariamente a todos nós.

 

Presidente da concelhia do PSD/Lisboa e presidente da Junta de Freguesia da Estrela


×

Pesquise no i

×