31/7/21
 
 
Afonso de Melo 24/06/2021
Afonso de Melo

afonso.melo@ionline.pt

A menina arco-irisa

Budapeste - A menina pequenina à minha frente lambuza-se de gelado de chocolate. “(Come chocolates, pequena;/Come chocolates!/Olha que não há mais metafísica no mundo senão chocolates./Olha que as religiões todas não ensinam mais que a confeitaria”. Os caracóis loiros correm-lhe para os ombos, abre muito os seus olhos azuis, tão azuis que doem. Azuis-Sampaio-e-Paiva: um tom de azul que vai do azul-mágico ao azul-do-céu-depois-da-chuva.

Ah! Como eu conheço tão profundamente esse azul, menina do gelado de chocolate. Se tu soubesses como são os olhos azuis dessa minha filha Francisca, da tua idade, talvez sentisses que te olhavas ao espelho. A menina dos olhos azuis tem uma camisola vermelha e fica com todos os tons do arco-íris à medida que suja a cara de castanho-chocolate e de verde-pistácio. Aprendi uma palavra em húngaro: “szivárvány”. É arco-íris no feminino: arco-irisa, talvez nos mandasse escrever a mestra palmatória. O sorriso que ela me oferece, alegra-me e magoa-me. Alegras-me, pequena que come chocolate. Entristeces-me pequena tão cheia de metafísica que me recordas a minha filha roubada por uma corja de Palmerins, gente infame que tranformou em títere barato um Fonseca da ralé para mostrar a sociedade bacoca em que vive que há ainda homens capazes do milagre da imaculada concepção.

Os olhos azuis que se misturam com os meus fazem doer toda a estrutura de que sou feito. Minha filha roubada, entregue a gente estúpida sem princípios. Um dia que façam a autópsia à mãe, Filipa sem metafísica, não encontrarão no seu cadáver o mais minúsculo dos escrúpulos. Bebo o café devagar, o calor ultrapassa os 37 graus, as pessoas escondem-se nas sombras da Ulliót utca. A menina do arco-irís limpa a boca com um guardanapo de papel e abre muito os seus olhos azuis-infinitos. Por que havia eu de descobrir uma mãe de papel para a minha filha dos olhos azuis? Se ao menos pudesse amuchucá-la na minha mão e deitá-la ao lixo a que pertence...


Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×