31/7/21
 
 
Diário mostra que jovem de 20 anos estrangulada pelo marido vivia num clima de violência

Diário mostra que jovem de 20 anos estrangulada pelo marido vivia num clima de violência

Twitter Redação 23/06/2021 15:17

Caroline Crouch tinha um diário, onde descrevia a relação abusiva que sofreu durante os dois anos de casamento, levando-a a considerar deixar Babis Anagnostopoulos. 

Depois de Babis Anagnostopoulos ter confessado o homicídio de Caroline Crouch, em vez dos supostos assaltantes que a teriam estrangulado, a polícia grega encontrou provas que comprovam que Babis maltratava a mulher durante o casamento.

A jovem britânica de 20 anos tinha um diário, onde escreveu vários momentos de violência e abuso que viveu durante os dois anos de matrimónio.  

Segundo os registos, aos quais diversos órgãos de comunicação internacionais tiveram acesso, Caroline descreveu várias situações, algumas em código, de lutas que teve com Babis, uma das quais datada em dezembro de 2019, onde a jovem foi atirada contra uma porta.

A partir desse momento, Caroline considerou separar-se do grego, ao perceber que a relação estava a prejudicar a sua vida. Num texto escrito em julho de 2020, um mês depois de ter dado à luz a sua filha Lydia, a jovem britânica delineou os planos para sair de casa.

Contudo, não chegou a ter coragem, visto que, em vários relatos do diário, a jovem de 20 anos culpava as hormonas como causa de discussões entre o casal, dizendo que se sentia “envergonhada” por elas a afetarem.

Após a publicação de vários excertos do diário, os procuradores gregos proibiram a publicação de quaisquer relatos de Caroline pelo facto de puderem prejudicar o julgamento de Babis Anagnostopoulos, que é acusado de homicídio, abuso animal, falso testemunho e apresentação de um falso relatório sobre o assalto, orquestrado pelo próprio. Se for condenado por todos os crimes, o grego viverá o resto da sua vida na prisão.

De acordo com o procurador do Supremo Tribunal, Vassilis Pliotis, segundo indica o The Sun, a publicação de páginas do diário poderá afetar as acusações de homicídio premeditado, ao possibilitar uma redução para uma pena menor.

O procurador também apelou a uma investigação urgente para apurar como os relatos de Caroline foram divulgados na imprensa.

Caroline Crouch morreu no dia 11 de maio, alegadamente, segundo Babis, pelas mãos de um grupo de assaltantes que teriam invadido a casa do casal, em Glyka Nera.

Passados 38 dias e após oito horas de interrogatório, Babis Anagnostopoulos admitiu que estrangulou a mulher com uma almofada em frente da filha de 11 meses. Babis explicou que encenou o assalto para “manter a custódia da sua filha bebé”.

Segundo a investigação, o grego também afogou o cão da família e pendurou o corpo do animal num corrimão das escalas para reforçar a sua história.

A polícia grega encontrou várias contradições na história de Babis, através do telemóvel do grego e do smartwatch de Caroline.

O relógio, que media os batimentos cardíacos da mulher, mostrou que o seu “coração parou uma hora antes” da hora indicada por Babis, às 04h, dando-lhe tempo para plantar provas do suposto assalto. O grego ligou para a polícia apenas às 06h, segundo indica o The Sun.

Ler Mais


Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×