31/7/21
 
 
Luxo. O mais caro que Lisboa tem para oferecer

Luxo. O mais caro que Lisboa tem para oferecer

Dreamstime Daniela Soares Ferreira 22/06/2021 14:40

Estaria disposto a pagar 10 mil euros por metro quadrado? A Engel & Völkers fez um estudo do mercado imobiliário e aponta os bairros que se destacam pelos preços quase proibitivos: Chiado, Santo António, Misericórdia, Estrela e Avenidas Novas.

Os bairros do centro da cidade, As zonas históricas são, muitas vezes, ponto de atração Uma zona muito conhecida pelo turismo mas não só. Situa-se nas margens É um bairro que conta com apartamentos espaçosos Não é preciso falar da vista nem Viver no centro da capital não está ao alcance da carteira de qualquer um. Mas se falarmos de bairros históricos como o Chiado, Santo António, Misericórdia ou Estrela os preços disparam. Os números não mentem: segundo dados das operações da Engel & Völkers de 2020, o Chiado é o bairro de Lisboa mais valorizado, apresentando um preço médio de 10 mil euros por metro quadrado. Além de ser a mais valorizada, esta zona é também a mais procurada para habitação. Logo de seguida mas com preços bem mais “acessíveis”, estão os bairros de Santo António (5395 euros por metro quadrado), Misericórdia (5058 euros por metro quadrado) e Estrela (4347 euros por metro quadrado).

Nos bairros mais caros de Lisboa, diz a Engel & Völkers, o preço médio dos imóveis é de 900 mil euros. Um valor ao alcance de poucos? Sem dúvida, mas atualmente a E&V tem para venda mais de 150 imóveis nestes bairros.

“Apesar de nos últimos cinco anos a capital portuguesa ter sido consecutivamente galardoada com prémios de turismo, colocando Lisboa como um dos destinos preferidos pelos estrangeiros, 65% dos investimentos em Lisboa ainda são de clientes portugueses”, diz a empresa.

No que diz respeito aos bairros mais procurados para viver ou fazer investimentos imobiliários na capital, não há dúvidas. São eles: Chiado, Bairro Alto, Graça, Alfama, Príncipe Real, Avenidas Novas, Belém, Parque das Nações e Estrela.

Tipologia mais procurada é T2 A maioria dos negócios registados no ano passado pela Engel & Volkers foram apartamentos T2 com aproximadamente 85 metros quadrados no arrendamento e 82 metros quadrados na venda. E quem escolhe não deixa de lado preferências e mordomias como elevador, garagem e acesso a espaços exteriores (varanda ou terraço). Mas não só: para quem compra, é também importante que as casas estejam próximas de espaços verdes e contem com bons acessos a transportes públicos.

A responsável pelo market centre de Lisboa da Engel & Völkers garante: “Em Lisboa, pela sua tipologia urbana, a maior parte dos investimentos são em apartamentos”, diz Vanessa Moreira. No entanto, a pandemia de covid-19 veio trazer algumas alterações no que diz respeito às condições escolhidas por quem compra. “Com a pandemia registamos uma forte procura por propriedades na periferia da cidade. Casas com zonas verdes envolventes, jardins, varandas ou sala de escritório são agora o mais importante para os investidores” explica a responsável.

E acrescenta: “A maioria das empresas em Portugal está a aplicar modelos futuros de teletrabalho e nesse sentido muitos millennials procuram lugares onde possam combinar atividades outdoor e trabalho remoto”.

Esse fator poderá trazer alterações no que aos preços diz respeito. “Tendo em conta este cenário, prevemos que os preços de imóveis residenciais aumentem significativamente em 2021 devido ao aumento da procura, mas também esperamos que a idade média dos compradores continue a diminuir”, conclui.

 

Avenidas Novas

É um bairro que conta com apartamentos espaçosos e por isso populares entre os profissionais da classe média e classe média-alta. A paisagem é dominada pela arquitetura modernos, com alguns edifícios de escritórios de maior envergadura. A proximidade ao centro histórico faz deste bairro um local muito atrativo: é atualmente um dos mais procurados para arrendamento, e tem um preço por metro quadrado a rondar os 4700 euros.

Belém

Uma zona muito conhecida pelo turismo mas não só. Situa-se nas margens do rio e, por isso, não é novidade nenhuma que oferece vistas da Ponte 25 de Abril e Estuário do Tejo, ostentando parques verdes e espaços abertos. Belém é também o lar de muitas das atrações turísticas mais emblemáticas da cidade, incluindo a Torre de Belém, tornando-se por isso um local privilegiado para residir. O preço por metro quadrado ronda os 4000 euros.

Parque das Nações

Não é preciso falar da vista nem da qualidade de vida que o Parque das Nações proporciona desde 
a sua construção original para a Expo ‘98. Com uma arquitetura contemporânea e grande uma variedade de bares, restaurantese centros comerciais, possui vários parques e um passeio pedonal à beira-rio. Além disso, apresenta boas ligações de transporte para o centro da cidade, tornando-o assim um dos bairros mais apetecíveis. É atualmente um dos bairros mais procurados para arrendamento. O preço por metro quadrado aqui ronda os 4300 euros. 

Chiado e Príncipe Real

Os bairros do centro da cidade, como Chiado ou Príncipe Real, são frequentemente apontados como os locais mais na voga em Lisboa. É uma zona que conta com restaurantes, bares, galerias de arte e boutiques, o que a torna ainda mais atrativa para residência. Segundo os dados da Engel & Völkers, o preço por metro quadrado na zona do Chiado não está mesmo ao alcance de qualquer carteira e pode exceder os 10 mil euros. A E & V, por exemplo, tem um apartamento de dois andares à venda por 1,17 milhões de euros.

Estrela

As zonas históricas são, muitas vezes, ponto de atração não só para visitar mas também para viver. É o caso da Estrela, 
que tem na basílica e no jardim dois importantes trunfos. Tradicionalmente habitado pela classe alta, apresenta uma tranquilidade surpreendente para um bairro localizado no coração da cidade. O preço por metro quadrado ronda os 4300 euros.

 

Ler Mais


Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×