20/10/21
 
 
Protesto do Movimento Zero continua em frente à Assembleia da República

Protesto do Movimento Zero continua em frente à Assembleia da República

Twitter/Movimento Zero Jornal i 21/06/2021 22:03

Dez horas depois do início do protesto, alguns elementos de forças de segurança ainda estão a mostrar resistência em frente ao edifício do Estado. 

Os manifestantes do Movimento Zero ainda estão concentrados, às 21h00, em frente à Assembleia da República, em Lisboa, dez horas do início do protesto.

O protesto chegou a ter centenas de elementos das forças de segurança durante esta tarde, mas o número reduziu-se, havendo ainda, às 21h, pessoas em frente ao edifício do Estado.

Após terem percorrido durante duas horas e meia as principais ruas de Lisboa, bloqueando o trânsito, os manifestantes regressaram para se concentrarem em frente à Assembleia da República, onde estão a ser vigiados por elementos do Corpo de Intervenção e das Equipas de Intervenção Rápida da PSP.

A manifestação do Movimento Zero começou às 11h desta segunda-feira, tendo como foco a fachada da Assembleia da República. Depois de uma pausa para almoço, o número de manifestantes aumentou e a PSP adaptou-se ao reforçar o policiamento.

O reforço, com elementos da Unidade Especial de Polícia e equipas de intervenção rápida, foi cumprido após o momento em que alguns dos protestantes terem vestido os polos de serviço da PSP e da GNR.

Entretanto, os polos foram retirados e substituídos pelas camisolas pretas ou brancas do Movimento Zero, porém por volta das 20h, alguns elementos já estavam novamente vestidos com o respetivo uniforme.

Às 15h30, a mancha do Movimento Zero abandonou a zona da Assembleia da República para alegadamente se direcionarem a caminho do Ministério da Administração Interna, mas voltaram para trás a meio do percurso.

Esta decisão levou a fortes perturbações na avenida D. Carlos I, visto que o trânsito não tinha sido previamente cortado.

Já perto da avenida 24 de julho, o protesto retrocedeu o caminho e caminhou de novo para a Assembleia da República, onde foi montado um cordão de segurança por elementos da PSP às 16h.

Passada meia hora, os manifestantes rumaram novamente para o Ministério da Administração Interna, onde já estava preparado um forte dispositivo policial e proteções com grades.

Mantiveram-se durante 10 minutos na Praça do Comércio e logo depois, os protestantes percorreram as principais veias de Lisboa, nas quais o trânsito teve de ser encerrado em hora de ponta.

Pelo facto de terem mudado de local, o Comando Metropolitano de Lisboa vai apresentar queixa ao Ministério Público, dado que a manifestação estava autorizada apenas para ser realizada junto do Parlamento, indica a agência Lusa.

Ler Mais


Especiais em Destaque

×

Pesquise no i

×