1/8/21
 
 
Variante Delta pode tornar-se dominante em Portugal "nas próximas semanas". Já foram registados 157 casos

Variante Delta pode tornar-se dominante em Portugal "nas próximas semanas". Já foram registados 157 casos

Jornal i 18/06/2021 19:14

Lisboa e Vale do Tejo é a região mais afetada por esta variante, com 77,7% dos 157 casos registados, sendo que em 35,7% das infeções não foi possível descobrir a sua origem, “o que suporta que a transmissão comunitária desta variante está bem estabelecida nesta região”.

Foram registados 157 casos de covid-19 da variante Delta, conhecida como variante indiana, em Portugal. De acordo com o mais recente relatório da 'Monitorização das linhas vermelhas para a covid-19' da Direção-Geral da Saúde (DGS) e do INSA (Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge (INSA), esta sexta-feira publicado, a variante pode tornar-se “dominante” no país “nas próximas semanas”.

"A variante Alpha (B.1.1.7 ou associada ao Reino Unido) foi a variante dominante durante mês de maio, estimando-se que a variante Delta (B.1.617.2 ou associada à Índia) se possa sobrepor a esta nas próximas semanas", lê-se no documento.

"O aumento de casos com identificação da variante Delta é sobretudo notório na região de LVT [Lisboa e Vale do Tejo]", acrescentam os autores. De realçar que foi registado um aumento de 65 casos desta variante face ao relatório da semana passada.

Lisboa e Vale do Tejo é a região mais afetada por esta variante, com 77,7% dos 157 casos registados, sendo que em 35,7% das infeções não foi possível descobrir a sua origem, “o que suporta que a transmissão comunitária desta variante está bem estabelecida nesta região”.

Na região Centro foi confirmada a presença de 7,8% dos casos. Mais de metade (52,7%) dos casos da variante indiana correspondem a portugueses e 21,7% a nepaleses.

"Dado o aumento na frequência da variante Delta, provavelmente com maior transmissibilidade, o intervalo de tempo esperado entre o aumento do número de infeções e o número de internamentos em UCI, a tendência crescente dos vários indicadores a nível nacional, e a sua aproximação aos limiares linhas vermelhas, impõem ainda maior atenção à evolução dos indicadores de incidência, virológicos e de impacte, assim como ao aumento do nível de preparação dos recursos a nível regional e sub-regional para o controlo e mitigação da epidemia em Portugal, em especial na população não vacinada ou sem esquema vacinal completo", alerta o relatório.

Foram também identificados 113 casos da variante Beta, da África do Sul, e 146 da Gamma, de Manaus, Brasil.

O relatório sublinha ainda que o número de novos casos por 100 mil habitantes durante os últimos 14 dias foi de 105 e alertou que Lisboa e Vale do Tejo poderá ultrapassar os 240 casos por 100 mil habitantes em menos de duas semanas.

"Mantendo-se esta taxa de crescimento, o tempo para atingir a taxa de incidência acumulada a 14 dias de 120 casos/100 000 habitantes será inferior a 15 dias para o nível nacional e na região do Algarve, tendo já sido ultrapassado esse limiar em LVT, que poderá ultrapassar o limiar da incidência acumulada a 14 dias de 240 casos por 100 000 habitantes em menos de 15 dias", pode ler-se.

Ler Mais


Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×