18/10/21
 
 
Bares, cinemas e teatros alargam horário em Madrid a partir de amanhã

Bares, cinemas e teatros alargam horário em Madrid a partir de amanhã

Jornal i 30/05/2021 18:32

As novas regras permitem ainda que as instalações desportivas e os ginásios possam funcionar até às 00h00, quando atualmente têm de fechar às 23h00.

A Comunidade de Madrid vai permitir que restaurantes, teatros e cinemas alarguem o horário de funcionamento e que o comércio funcione sem restrições horárias a partir de segunda-feira, devido à redução dos casos de Covid-19 nessa região.

O horário de funcionamento de bares, restaurantes, cinemas, teatros, auditórios e locais de jogo, apostas e casinos, que atualmente estava limitado até às 00h00, passa a estender-se até à 01h00.

Os estabelecimentos comerciais, que estavam limitados a funcionar entre as 06h00 e as 23h00, deixam de ter restrições horárias.

As novas regras permitem ainda que as instalações desportivas e os ginásios possam funcionar até às 00h00, quando atualmente têm de fechar às 23h00.

Na restauração, o número permitido de pessoas por mesa passa de quatro para seis no interior do estabelecimento e de seis para oito na mesma mesa em esplanadas, mantendo-se as restrições de lotação máxima de 50% dos clientes no interior e de 75% no exterior.

A partir de segunda-feira, a Comunidade Autónoma de Madrid elimina ainda a suspensão de novas autorizações para a celebração de espetáculos ou atividades recreativas de caráter extraordinário, após avaliação de risco e autorização da Direção-geral de Saúde Pública.

Áreas balneares cobertas, como piscinas, podem também solicitar ao Ministério da Saúde a sua abertura de forma excecional, adotando medidas de prevenção contra o novo coronavírus.

O recolher obrigatório na Comunidade de Madrid terminou a 9 de maio e os confinamentos territoriais terminaram em 24 de maio, devido à melhoria nos dados de incidência.

Espanha tem um acumulado de 3,67 milhões de casos de coronavírus e de 79.905 mortes desde o início da pandemia, para o qual Madrid contribuiu com 715 mil casos da doença e 15.285 mortes.

Ler Mais


Especiais em Destaque

×

Pesquise no i

×