16/9/21
 
 
Fim das touradas na RTP divide socialistas

Fim das touradas na RTP divide socialistas

Luís Claro 09/05/2021 11:44

Fim das touradas na televisão pública não agrada a vários deputados do PS. Duarte Marques, do PSD, afirma que é «mais uma imbecilidade» deste Governo. BE e PAN aplaudem a decisão.

O fim das touradas na RTP já motivou protestos da direita, mas também não agrada a vários deputados socialistas. O Governo não escapa às acusações de «totalitarismo» por eliminar as corridas de toiros da televisão pública.

«Não é possível construir um serviço público de rádio e televisão, supostamente abrangente, que, à partida, exclui parte dos gostos da sociedade portuguesa e encarreira  numa lógica de ataque às dinâmicas de algumas comunidades rurais», diz ao Nascer do SOL o deputado do PS Pedro do Carmo.

O deputado socialista Ascenso Simões vai mais longe e avança que «a RTP, enquanto canal público, não pode esmagar as minorias».  Ascenso Simões afirma, na sua página do facebook, que «o contrato de exploração que o Governo determinou eliminou a festa brava dos ecrãs a isso é totalitarismo».

A polémica à volta das touradas divide os socialistas. A discussão  tornou-se mais acesa depois da ministra da Cultura, Graça Fonseca, ter assumido uma posição clara contra a tauromaquia. António Costa também tomou posição sobre o assunto, em novembro de 2018, e mostrou-se contra a transmissão de touradas pelo serviço público. «Mas não me ocorre proibir a sua transmissão», acrescentou.

O novo contrato de concessão da RTP, que entrou em fase de consulta pública,  define que os conteúdos da televisão pública  devem  assegurar «o respeito pelo bem-estar dos animais». O secretário de Estado Nuno Artur Silva já esclareceu que as corridas de toiros não são compatíveis com este contrato.

A decisão do Governo motivou uma reação imediata do CDS. Os centristas, em comunicado, acusam o Governo de tentar «impor o seu gosto aos mais de três milhões de portugueses aficionados, censurando uma das práticas culturais mais antigas do país».

Francisco Rodrigues dos Santos já criticou várias vezes o Governo por discriminar a tauromaquia. Os centristas defendem  que «a decisão do Governo, que se inscreve numa política de absoluta desconsideração pela tauromaquia e pela liberdade de escolha, influenciada pelos partidos da extrema-esquerda, é totalmente inaceitável».

O PSD também tem contestado as restrições às touradas. O deputado do PSD Duarte Marques classifica esta decisão como «mais uma imbecilidade deste Governo e em particular desta ministra da Cultura que quer impor uma cultura do seu gosto aos portugueses». O deputado social-democrata, em declarações ao Nascer do SOL, afirma ainda que estamos perante «uma intromissão inaceitável e inédita na programação da RTP» e «provavelmente o resultado é entregar aos outros canais um dos espetáculos mais lucrativos da RTP e que mais representa a cultura de um povo». O_Bloco de Esquerda e o PAN aplaudiram a decisão de acabar com as touradas na televisão pública.

Ler Mais


Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×