14/6/21
 
 
Óbito. Morreu Capitão de Abril Coronel Arnaldo Costeira

Óbito. Morreu Capitão de Abril Coronel Arnaldo Costeira

Jornal i 08/05/2021 11:35

O funeral vai realizar-se amanhã às 15h00, no cemitério de Pindo e será reservado à família e aos amigos próximos. 

Coronel Arnaldo Carvalhais da Silveira Costeira morreu, este sábado, aos 75 anos, devido a uma doença prolongada, tendo-se agravado na última semana de vida.

“Conforme a sua vontade, o corpo estará presente nas instalações da sede ASCE em Viseu, a partir das 15h00 deste sábado, onde serão prestadas as últimas homenagens, salvaguardadas e cumpridas todas as normas impostas pelo combate à covid-19”, diz a família em comunicado.

O funeral vai realizar-se amanhã às 15h00, no cemitério de Pindo e perante o contexto pandémico, a cerimónia estará reservada à família e amigos próximos.

O Coronel Arnaldo Carvalhais da Silveira Costeira foi Capitão do Movimento das Forças Armadas, tendo sido um dos braços de ferro do Regimento de Infantaria 14 de Viseu para dar marcha ao 25 de Abril.

“Da sua participação nesse momento marcante da história recente de Portugal, escreveu e publicou o livro “Eu, Capitão de Abril me confesso” onde deixa perpetuada a descrição dos acontecimentos que antecederam o movimento dos capitães, todos os detalhes das operações no terreno e importantes testemunhos dos meses que se seguiram ao derrube do regime”, indica a sua família em comunicado.

Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, condecorou Coronel Arnaldo Carvalhais da Silveira Costeira em 26 de fevereiro de 2021, com a Ordem da Liberdade – grau de Grande-Oficial.

Também dedicou parte da sua vida à direção da Associação Social Cultural Espiritualista de Viseu (ASCE Viseu, IPSS), “sendo um dos seus cofundadores e à qual presidia desde a sua criação, em 1977, onde desenvolveu profícua atividade social e de divulgação de mensagem espiritualizante”.

Ler Mais


Especiais em Destaque

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×