14/6/21
 
 
Covid-19. Projeções do ECDC para Portugal mais otimistas até junho

Covid-19. Projeções do ECDC para Portugal mais otimistas até junho

Bruno Gonçalves Marta F. Reis 06/05/2021 08:18

Cenário de subida de casos não é descartado mas projeções apontam para descida das infeções.

As projeções do Centro Europeu de Prevenção e Controlo de Doenças (ECDC na sigla inglesa) sobre a evolução da epidemia, atualizadas mais uma vez esta semana, traçam agora um cenário mais otimista. O ECDC passou a fazer projeções semanais sobre a evolução dos casos e mortalidade para os estados-membros para quatro semanas e se até aqui a tendência para Portugal era de estabilização da epidemia em torno dos 3500 casos semanais, na projeção desta semana é reforçada a tendência de descida das infeções ao longo deste mês.

A plataforma do ECDC reúne projeções feitas por diferentes equipas de académicos e uma  projeção combinada produzida pelos modeladores do organismo com base nos diferentes contributos. Segundo esta projeção, no final do mês o país poderá registar cerca de 2400 infeções por semana, cerca de 340 novos casos por dia. Mantém-se um intervalo de incerteza em que, no cenário mais pessimista o país poderia registar 10 mil infeções por semana e, no mais otimista, menos de mil. Não está afastado um cenário de recrudescimento da epidemia ao longo de maio, mas na semana passada no pior cenário as projeções admitiam 30 mil novos casos por semana.

 Segundo os dados disponibilizados pela Direção Geral da Saúde, que o i analisou, na semana passada foram notificados no país 2829 casos de covid-19, contra 3400 na semana anterior (-18%). Mas o número de testes, que tinha batido recordes na semana de 19 a 25 de abril, caiu 36%: foram feitos 331 mil testes depois de 516 mil na semana anterior. Esta semana o número de diagnósticos continua a baixar, o que se reflete na incidência cumulativa a 14 dias, que volta a estar perto dos 60 casos por 100 mil habitantes, o que já tinha acontecido na semana da Páscoa, em que foram também feitos menos testes. Estão no entanto a ser feitos mais do dobro dos testes do que há um ano, quando o país dava os primeiros passos no desconfinamento e registava uma incidência de 45 casos por 100 mil habitantes a 14 dias. O Governo avalia hoje a situação nos sete concelhos mais duas freguesias de Odemira que não avançaram para o desconfinamento total e nos 27 concelhos que ficaram de pré-aviso por estarem pela primeira acima do patamar dos 120 casos por 100 mil habitantes, onde poderão agora ser reimpostas restrições.

Ler Mais


Especiais em Destaque

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×