12/5/21
 
 
2021 – O ano do Grande Reset Mundial

2021 – O ano do Grande Reset Mundial

Vítor Navalho 20/04/2021 10:57

Um Verdadeiro Salto Quântico para a Humanidade!

Aproximamo-nos a passos largos de uma das mais importantes reuniões Mundiais organizada pelo Fórum Económico Mundial (World Economic Forum - WEF). Este ano (2021) decorrerá em Singapura nos próximos dias 13 a 16 de Maio em parceria com os mais importantes Clusters da Economia Mundial e com os mais variados Stakeholders revestindo-se este encontro de uma particular importância uma vez que irão ser abordadas as linhas orientadoras que fazem jus ao seu sloganThe Great Reset e à agenda da Nova Era para as próximas décadas.

Em Junho do ano passado (2020), o Fórum Económico Mundial anunciou num encontro virtual a proposta em questão, como um trabalho conjunto que tem por objectivo criar os alicerces estruturais para um futuro mais justo, sustentável e resiliente. A apresentação foi feita pelo Príncipe Charles de Gales e por Klaus Schwab. O evento contou ainda com a presença e participação do Secretário-Geral da ONU, António Guterres e da Directora Geral do FMI (Fundo Monetário Internacional), Kristalina Georgieva.

“Todos os Países, dos Estados Unidos à China devem participar e todos os Sectores, bem como Tecnologias de Petróleo e Gás devem ser transformados.” - Klaus Schwab (Fundador e Presidente Executivo do Fórum Económico Mundial).

Nesta mudança de Paradigma onde nada será como dantes e onde todos já perceberam que não vão voltar ao “novo normal”, o ano de 2021 ficará conhecido para a História como ano do Grande Reinício Mundial. Entre avanços e recuos de confinamento em confinamento, de vaga em vaga e desde logo, porque os recursos naturais são finitos (não temos dois Planetas para mantermos o actual modo de vida), a actual Pandemia veio por a descoberto todas as fragilidades em que o nosso modelo de desenvolvimento assentava (modelo não Eurítmico), como o fim da perspectiva Filosófica Cartesiana assente numa concepção do mundo, onde o todo é assumido como sendo igual à soma das partes, da lógica linear, sempre redutora e da razão curta, que não tem mais razão de ser.

A actual Pandemia é neste contexto e simultaneamente, uma janela de oportunidade para abrir o caminho para uma Nova Era mais Justa e Perfeita e para uma Sociedade mais Humanista.

“O mundo deve agir conjuntamente e rapidamente para renovar todos os aspectos das nossas sociedades e economias, desde a educação até ao contrato social e às condições de trabalho”. - Klaus Schwab (Fundador e Presidente Executivo do Fórum Económico Mundial).

O Grande Reset representa simbolicamente e na justa medida a verdadeira mudança de Paradigma de dimensão e escala Global. Reset - uma analogia em relação à verdadeira essência e espírito desta Nova Era a 4ª Revolução Industrial (Indústria 4.0 / Digital), como se dentro da actual Matrix onde vivemos, o hardware e o software globais estivessem a dar sinais de incompatibilidade, fadiga e mal funcionamento, sendo os sintomas de tal “falha”, a actual exaustão ambiental, o aumento das desigualdades sociais e económicas, o aumento das doenças mentais, as manifestações sistemáticas nas ruas, um modelo económico predatório assente na competição esgotado em si mesmo, que só cria mais desigualdades entre os Países, empresas e as pessoas e a juntar a tudo isto, uma verdadeira crise de confiança nas instituições e nos seus líderes. A maioria das pessoas sente-se hoje ameaçada pelo conhecimento consciente ou inconsciente de uma alteração iminente nas suas vidas. A perspectiva de que as “verdades” que conheceram durante toda a sua existência possam vir a ser substituídas por outras referências axiomáticas, torna tudo especialmente assustador e difícil. Urge portanto um desligar e religar urgente do Sistema, um verdadeiro Upgrade para a nova realidade desta Matrix!

O que nos propõe o Fórum Económico Mundial com o Grande Reset?

Segundo Klaus Schwab - “Uma coisa ficou clara! Não podemos voltar ao velho normal! Temos de aproveitar esta oportunidade como os nossos Pais e Avós fizeram depois da II Guerra Mundial para reflectir o que correu mal e o que poderemos fazer melhor.”

Resumidamente o que se pretende com o Grande Reset é um plano pós-Covid-19, onde se vão debater as linhas orientadoras fundamentais do que deve servir de base para uma recuperação económica global sustentável, durante as próximas décadas, tendo como base uma abordagem sistémica, onde tudo está interligado como na física quântica e não como no passado, com abordagens simples e lineares. Definiu-se três eixos fundamentais: primeiro - tornar o Mundo mais resiliente, tendo em conta o que podemos vir a enfrentar no futuro, mais Cisnes Negros (eventos raros, imprevisíveis e de grandes proporções, cujas consequências são desconhecidas); segundo - tornar o Mundo mais inclusivo, mais Justo e Perfeito, tendo em conta o aumento insustentável das desigualdades e de pessoas que se sentem excluídas; terceiro e último – a urgência de tornar o Mundo mais verde por causa das rápidas alterações climáticas (aquecimento global) e da finitude dos recursos naturais, visando deste modo evitar uma catástrofe de proporções nunca antes vista num futuro próximo.

A juntar a estes três eixos fundamentais temos a 4ª Revolução Industrial (Indústria 4.0 / Digital), como motor de um conjunto de transformações tecnológicas como a Inteligência Artificial (IA) a Biotecnologia, a Robótica, a Engenharia Genética, a Neurotecnologia, a Nanotecnologia, a Realidade Virtual, a Realidade Virtual Aumentada, que vão trazer as alterações necessárias para esta verdadeira mudança de Paradigma a nível dos mais variados conceitos dados como adquiridos até agora e, da própria percepção da “realidade” que vão ser totalmente alterados.

A automatização industrial vai estar cada vez mais presente nesta nova realidade, como os Sistemas Ciberfísicos, o 5G (Internet das Coisas), o 6G (Smart Cities), os Drones, as Impressoras 3D, a Computação em Nuvem, a Blockchain, a Cibersegurança, CiberIntelligence e Superintelligence.

A recuperação do Ecossistema de Confiança através da Economia do Conhecimento, Circular, do Bem-estar e da Felicidade, o Capitalismo com “Rosto”, Partilhado (Filantrópico), o fim do dinheiro Físico substituído pelo Digital, o novo Conceito de Saúde, o RBI/U – Rendimento Básico Incondicional / Universal, a Educação à distância, o modelo de trabalho sustentável e híbrido (Videoconferências, as Webinars e o Teletrabalho), são alguns dos exemplos de mudança que vieram para ficar.

As empresas que conseguirem passar este difícil teste de resiliência precisam a partir de agora, olhar e analisar atentamente com base numa abordagem sistémica, todos estes pormenores, pois a concepção e objectivo subjacentes não será mais o do lucro pelo lucro, mas sim, como principal objectivo, o impacto que as organizações têm na Sociedade em que estão inseridas. Assim podemos esperar para os próximos anos neste novo Paradigma, através deste The Great Reset uma agenda para esta Nova Era virada para uma Sociedade da Inteligência, da Excelência na diferença e de Cooperação, mais funcional e eficiente, mais sustentável e mais justa ao serviço de todos, onde ninguém deve ficar para trás.

“Não existem ideias prematuras, existem momentos oportunos pelos quais é preciso saber esperar.” Jean Monnet 

 

Vítor Navalho

Psicólogo, membro da OPP - Ordem dos Psicólogos Portugueses e da APA - American Psychological Association  

 

Ler Mais


Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×