13/4/21
 
 
As revelações a Oprah: Racismo na realeza, os pensamentos suicidas de Meghan e a deceção de Harry com o pai

As revelações a Oprah: Racismo na realeza, os pensamentos suicidas de Meghan e a deceção de Harry com o pai

AFP Jornal i 08/03/2021 08:32

Meghan e Harry concederam uma entrevista única a Oprah Winfrey.

Foi transmitida, este domingo, na CBS, a entrevista de Meghan Markle e Harry a Oprah Winfrey. Uma conversa em que foi abordada a vida infeliz de Meghan no Reino Unido, a cobertura agressiva da imprensa britânica e o racismo na realeza.

Meghan Markle confessou que teve pensamentos suicidas enquanto vivia com a família real britânica e culpa a imprensa pelo seu estado. Contudo, a mulher do príncipe Harry diz que nunca recebeu qualquer apoio psicológico. Na entrevista, a ex-atriz revelou ainda que Kate Middleton a fez chorar antes do casamento, ao contrário do que tinha sido noticiado, mas garante que perdoou a cunhada depois de esta pedir desculpa. Segundo a imprensa, teria sido Meghan a fazer chorar Kate.

"Eu simplesmente não queria mais viver. E esses foram pensamentos constantes, aterradores, reais e muito claros", confessou Meghan Markle a Oprah Winfrey, revelando que se dirigiu aos membros da instituição real para pedir ajuda e discutiu a possibilidade de tratamento médico. "Foi-me dito que não podia, que não seria bom para a instituição", revelou.

Entre diversas afirmações polémicas, Meghan contou que a família real demonstrou preocupação sobre “quão escura” seria a pele do filho, Archie, e garante que o Palácio de Buckingham se recusou a dar proteção à criança, destacando ainda que consideraram que o bebé não deveria receber um título da nobreza.

"Naqueles meses em que estava grávida (...) tivemos uma série de conversas: 'ele não teria segurança, ele não teria um título'. E também preocupações e conversas sobre o quão escura a sua pele seria quando ele nascesse", revelou Meghan.

Por sua vez, o príncipe Harry lamentou que a família nunca tivesse tomado uma posição pública contra alguma imprensa britânica, nomeadamente contra aquilo que Harry entendia ser uma cobertura racista. O príncipe disse mesmo que se sentiu dececionado com o pai, o príncipe Carlos, e que sua falecida mãe, Diana, teria ficado zangada e chateada com a forma como Meghan foi tratada.

"Sinto-me muito dececionado porque ele passou por algo semelhante. Ele sabe como é a dor", disse Harry sobre o pai. "Eu vou amá-lo sempre, mas aconteceram muitas mágoas”, sublinhou.

Harry disse ainda que não se teria afastado da família real se não fosse por Meghan, porque "estava preso”, embora não soubesse, e que a companheira o salvou.

Na mesma entrevista, Harry e Meghan anunciaram que estão à espera de uma menina e revelaram que já tinham casado secretamente três dias antes da data oficial do casamento, em maio de 2018.

Segundo o casal, a bebé deve nascer no verão e não tencionam ter mais filhos.

Questionado sobre como se sentiu ao saber que teria uma menina, Harry respondeu:“Incrível. Apenas grato, ter qualquer filho, qualquer um dos dois teria sido incrível, mas ter um menino e agora uma menina, o que mais posso pedir?”.

“Agora temos a nossa família. Nós os quatro e os nossos dois cães e isso é ótimo”, acrescentou.

Ler Mais


Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×