29/11/21
 
 
Casas. Procura pela internet cresceu do primeiro para o segundo confinamento

Casas. Procura pela internet cresceu do primeiro para o segundo confinamento

Jornal i 17/02/2021 19:17

Imovirtual diz que foi registado um crescimento de 58% no número de visualizações.

Contrariamente ao que aconteceu no primeiro confinamento, em março do ano passado, em que a procura de casa pela internet caiu, em janeiro desde ano o número de visualizações de páginas de anúncios do Imovirtual registou um crescimento de 58%.

Segundo as conclusões do site, apesar do aumento em todo o país, os distritos com mais destaque de procura entre um período e outro são Leiria (+94), Braga (+51,9%) e Coimbra (+47,1%).

Mas também as zonas metropolitanas de Lisboa e Porto registaram crescimentos. “Nos meses de março e abril de 2020 assistiu-se a uma diminuição da procura por imóveis nas duas principais cidades do país (-35,4% e -28,8%, respetivamente)”, diz o Imovirtual.

Mas em janeiro deste ano, foi registado um aumento não só em comparação com dezembro 2020 (+18,1% em Lisboa e +21,5% no Porto) como também face a março de 2020 (+16,2% em Lisboa e +19,8% no Porto).

No que diz respeito à proveniência desta procura, os países que mais registaram um crescimento de março do ano passado para janeiro deste ano foram Luxemburgo (+58%), Países Baixos (+55,4%) e Alemanha (+54,7%).

“Tem-se falado muito sobre a mudança de padrões de comportamento dos portugueses do primeiro para o segundo confinamento e quisemos perceber se estas se verificavam também no que à procura de casa diz respeito. E as diferenças são evidentes. O conhecimento dos consumidores sobre o problema global que estamos a atravessar é maior, o que acaba por gerar uma menor incerteza e faz disparar a procura pelo negócio e/ou casa ideal”, explica Ricardo Feferbaum, Diretor Geral do Imovirtual.

Ler Mais


×

Pesquise no i

×