19/5/21
 
 
Plano Nacional das Artes nos Açores com curadoria de realizadora Cláudia Varejão

Plano Nacional das Artes nos Açores com curadoria de realizadora Cláudia Varejão

Jornal i 14/02/2021 18:14

A intenção do Plano é levar às escolas artistas que, em residência, servem de mediadores entre a escola e a cultura, promovendo o contacto com o património de proximidade.

O Plano Nacional das Artes já veio "despentear" duas escolas em São Miguel, com a residência da realizadora Cláudia Varejão, e há outras duas escolas da ilha que se preparam para criar projetos no próximo ano.

"É um plano muito precioso, no meu ponto de vista", confessou a cineasta à Lusa. Parte de um eixo "transdisciplinar e indisciplinar", que pretende mostrar que "as artes, o património e a cultura não são extracurriculares, mas devem ser pensados como curriculares", explica o comissário nacional do PNA, Paulo Pires do Vale.

"Interessa-nos perceber como é que podemos desenvolver a escola toda como uma unidade em que já não se pense na fragmentação: os das artes para um lado, os das ciências para outro, os das humanidades para outro... Não. [Interessa] que se pense como é que a cultura nos pode ajudar a ter este olhar transdisciplinar para a vida", concretiza o professor, ensaísta e curador.

Para tal, a intenção do Plano é levar às escolas artistas que, em residência, servem de mediadores entre a escola e a cultura, promovendo o contacto com o património de proximidade, e ensinando "múltiplas linguagens a que devemos ter acesso", mas que a escola, muitas vezes, descura, por se focar "numa lógica de ensino muito lógico-verbal", destaca Pires do Vale.

Nas primeiras duas escolas açorianas a aderir ao plano, a Escola Básica Integrada (EBI) da Maia e a EBI de Rabo de Peixe, ambas no concelho da Ribeira Grande, em São Miguel, essa pessoa será a realizadora Cláudia Varejão.

"No fundo, eu sou uma pedra de toque, um pretexto, para desviar, às vezes, o olhar para o lado, quando, muitas vezes, numa escola, estamos a olhar mais numa direção, inevitavelmente, porque há um programa a cumprir. [O Plano] vem um bocado despentear os cortes de cabelo a esta gente toda", conclui a artista.

Esta iniciativa conjunta dos Ministérios da Educação e da Cultura foi criada em 2019, mas chegou aos Açores há cerca de um ano, em 03 de fevereiro de 2020, quando foi celebrado o protocolo entre o Governo da República e o Governo Regional dos Açores, que ligou a região ao Plano Nacional das Artes.

 

Ler Mais


Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×