9/5/21
 
 
Testes à covid-19 evitaram mais de 150 surtos da doença em lares

Testes à covid-19 evitaram mais de 150 surtos da doença em lares

Mafalda Gomes Jornal i 11/02/2021 08:26

Já foram feitas 4900 visitas a lares pelas equipas conjuntas da Segurança Social, Proteção Civil e Saúde.

A ministra do Trabalho, Ana Mendes Godinho, anunciou ontem na Assembleia da República que, devido aos testes à covid-19 feitos a funcionários de lares de idosos, foi possível evitar mais de 150 surtos da doença. De acordo com a ministra, “já terão sido evitados mais de 150 surtos em lares graças a esta identificação precoce de trabalhadores que tinham um teste positivo, mas não tinham sintomas”. E aproveitou para dizer também que considera que estas pessoas “merecem um reconhecimento público por terem colocado em primeiro lugar a vida dos outros”.

A testagem aos funcionários dos lares foi uma das medidas criadas pela task force, em conjunto com o setor social, para minimizar o risco de propagação do novo coronavírus nestas estruturas residenciais.

Ana Mendes Godinho referiu ainda que foram efetuadas cerca de 4900 visitas a lares pelas equipas conjuntas da Segurança Social, Proteção Civil e Saúde, o que significa que alguns lares dos 2500 que continuam a funcionar já receberam a visita mais do que uma vez.

Relativamente ao plano de vacinação nas instituições, a ministra do Trabalho adiantou que já foram vacinadas mais de 189 mil pessoas com a primeira dose da vacina e que todas as segundas doses serão tomadas até ao final deste mês. No entanto, Ana Mendes Godinho realçou que se excluíam desta meta os lares onde ainda existem surtos e que “precisam de ter os 14 dias após o surto para que a vacina seja dada”.

Ainda na audição na Comissão de Trabalho e Segurança Social, a ministra anunciou que foram realizadas 2 mil ações de formação no terreno pelas Forças Armadas e adotadas medidas de gestão de surtos para apoiar os lares, “seja através da criação do espaço de retaguarda, para onde as pessoas podem ser alojadas, ou através das brigadas de intervenção rápida, que foram reforçadas – tinham um contingente médio de 400 pessoas e foram agora reforçadas para 550 pessoas, e já foram ativadas em 453 situações”.

Relativamente ao programa ATIVAR, desenvolvido pelo Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP), para reforçar os recursos humanos destas instituições, Ana Mendes Godinho adiantou que irá abrir um concurso a 15 de fevereiro. 

Por outro lado, referindo-se ao Programa de Alargamento da Rede de Equipamentos Sociais (PARES), a governante afirmou que foram apresentadas 1300 candidaturas para 110 milhões de euros e que o objetivo é “aumentar a capacidade de investimento na área social”, nomeadamente através do Programa de Recuperação e Resiliência.
Ana Mendes Godinho revelou ainda ontem, no Parlamento, que a Segurança Social recebeu 61 mil pedidos de apoio à família só em janeiro. No ano passado foram ajudadas, através desta medida, mais de 200 mil pessoas. 

Ler Mais


Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×