04/12/2022
 
 
Mesquita Nunes abandona Conselho Nacional do CDS mas regressa após decisão sobre voto secreto

Mesquita Nunes abandona Conselho Nacional do CDS mas regressa após decisão sobre voto secreto

João Porfírio Jornal i 06/02/2021 16:52

“Foram 5h a discutir uma coisa que podia e devia ter sido resolvida em 5m. Saí dos trabalhos porque nao pactuo com uma ilegalidade. Volto porque a legalidade, depois de tanta pressão, prevaleceu”, escreveu o ex-vice-presidente do CDS.

Adolfo Mesquita Nunes abandonou o Conselho Nacional do partido, este sábado, depois de apontar “ilegalidades” sobre o método do voto da moção de confiança, proposta pelo líder do partido Francisco Rodrigues dos Santos.

O ex-vice presidentente do CDS defende que não cabe aos conselheiros nacionais votar o método de votação previamente decidido no "tribunal do partido", escreve o Observador.

“Há um parecer claro do tribunal do partido que o voto da moção de confiança é voto secreto em toda a sua extensão”, afirmou Mesquita Nunes.

O ‘opositor’ de Rodrigues dos Santos acusou ainda o presidente da Mesa do Conselho Nacional, Filipe Anacoreta Correia, de “agir à margem da lei” e ser anti-democrática, numa “decisão ilegal e cobarde”. “Qual é o vosso medo?”, questionou ainda.

Entretanto, cerca de hora e meia depois de ter abandonado a reunião, Mesquita Nunes anunciou no Twitter que regressava à reunião por considerar que “prevaleceu a legalidade”.

“Foram 5h a discutir uma coisa que podia e devia ter sido resolvida em 5m. Saí dos trabalhos porque nao pactuo com uma ilegalidade. Volto porque a legalidade, depois de tanta pressão, prevaleceu”, escreveu.

 

Ler Mais

Os comentários estão desactivados.


Especiais em Destaque

iOnline

iOnline
×

Pesquise no i

×
 


Ver capa em alta resolução

iOnline