28/2/21
 
 
Brasil vacinou 37% dos indígenas que vivem em aldeias

Brasil vacinou 37% dos indígenas que vivem em aldeias

Jornal i 04/02/2021 18:59

O Brasil, um dos países mais afetados pela pandemia no mundo e que já vacinou 2,8 milhões de pessoas contra o novo coronavírus, reservou 907,2 mil doses das primeiras vacinas adquiridas para imunizar 410 mil indígenas maiores de 18 anos que vivem em aldeias (duas doses para cada um).

O Brasil já vacinou 37% dos 410 mil indígenas adultos residentes em aldeias, principalmente na Amazónia, considerados prioritários por serem um dos grupos mais vulneráveis à pandemia de covid-19, informou hoje o executivo.

O Brasil, um dos países mais afetados pela pandemia no mundo e que já vacinou 2,8 milhões de pessoas contra o novo coronavírus, reservou 907,2 mil doses das primeiras vacinas adquiridas para imunizar 410 mil indígenas maiores de 18 anos que vivem em aldeias (duas doses para cada um).

Esse grupo representa 54,3% dos cerca de 755 mil indígenas brasileiros residentes nas aldeias atendidas por médicos dos 34 Distritos Sanitários Especiais Indígenas (DSEI) do país, segundo o Ministério da Saúde.

Além dos indígenas, essas vacinas também estão reservadas para os quase 20 mil profissionais de saúde responsáveis pela atenção médica nas reservas indígenas.

De acordo com o ministério, a campanha de imunização indígena prevê a mobilização de 14 mil médicos e enfermeiros, com o apoio do Ministério da Defesa, para chegarem até cerca de seis mil aldeias, várias em regiões remotas e isoladas da Amazónia.

O secretário especial de Saúde Indígena, Robson Santos da Silva, explicou que a percentagem de vacinados pode ser maior porque, como em muitas aldeias não há sinal de rede móvel nem acesso à Internet, os dados dos imunizados não foram totalmente atualizados.

Ler Mais


Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×