12/4/21
 
 
Pessoas com mais de 80 anos incluídas na primeira fase. 57.500 profissionais do SNS com vacinação completa

Pessoas com mais de 80 anos incluídas na primeira fase. 57.500 profissionais do SNS com vacinação completa

AFP Jornal i 28/01/2021 13:41

Francisco Ramos fez um balanço da campanha de vacinação contra a covid-19 no país.

Francisco Ramos, coordenador da task-force criada pelo Governo para gerir o plano de vacinação contra a covid-19, fez, esta quinta-feira, dia em que se assinala um mês desde o início da vacinação no país, um balanço da situação.

Segundo o responsável, há já 57.500 profissionais de saúde do Serviço Nacional de Saúde (SNS) com a vacinação completa e 16 mil que já tomaram a primeira dose. Quanto aos hospitais privados e Misericórdias, apenas 2.370 iniciaram a vacinação, não havendo ainda nenhum profissional que já tenha tomado as duas doses.

De acordo com Francisco Ramos, até amanhã estarão vacinadas no país cerca de 74 mil pessoas com a vacina da Pfizer. O coordenador explicou que, no total, 178.100 pessoas iniciaram o processo com a vacina da Pfizer e 5.400 com a vacina da Moderna.

Até ao momento, o país já recebeu "377.770 doses da vacina da Pfizer", mais "19.500 que foram canalizadas para os Açores e Madeira" e ainda "8.400 da vacina da Moderna".  

Na mesma conferência de imprensa, Francisco Ramos anunciou que todas as pessoas com mais de 80 anos vão ser incluídas na primeira fase de vacinação, independentemente de terem ou não qualquer patologia associada.

O coordenador revelou ainda alguns dados sobre os lares e rede de cuidados continuados. Segundo o responsável, num total de quase 200 mil pessoas para vacinar, já foi iniciada a vacinação contra a covid-19 em 164 mil pessoas. Cerca de 30 mil estão ainda por vacinar devido a situações de surtos em cerca de 205 instituições - 191 são lares e 14 são unidades de cuidados continuados.

Francisco Ramos considera que neste primeiro mês de campanha "a execução da vacinação está a correr conforme previsto" e revelou que até ao momento, foram identificadas 1.332 reacções adversas à vacina, como tumefacção do braço e dor de cabeça.

“Não houve até hoje nenhuma notificação de reacções que não estivesse prevista. Este valor de 0,65 reacções adversas por 100 vacinados é um valor que está em linha com os dados provisórios que conhecemos do resto da Europa”, indicou.

O coordenador acabou ainda por confirmar o início da vacinação em órgãos de soberania e indicou que “nas próximas semanas, as vacinas que haverá para administrar a esse grupo serão cerca de mil”.

No total, o Governo espera ter já vacinado no final de março  810 mil pessoas com ambas as doses e 520 mil com a primeira dose.

Ler Mais


Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×