4/3/21
 
 
Viagens de portugueses caíram 26,7% no verão

Viagens de portugueses caíram 26,7% no verão

25/01/2021 11:53

No verão, as viagens dos portugueses caíram 26,7%. Foi em território nacional que os portugueses concentraram a maioria das suas deslocações (97,5%), o que, ainda assim, representa uma quebra de 18,5%. Viagens ao estrangeiro derraparam 84,8%.

A pandemia obrigou a reduções nas viagens e os mais recentes dados divulgados não deixam margem para dúvidas: no terceiro trimestre do ano passado, altura do verão, os portugueses realizaram o total de 6,4 milhões de viagens, o que corresponde a uma quebra de 26,7%.

Os dados foram revelados esta segunda-feira pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) e mostram que as viagens em território nacional concentraram 97,5% das deslocações – o correspondente a 6,2 milhões – e representam uma quebra de 18,5%.

Já as viagens para o estrangeiro contam com um tombo de 84,8%, totalizando 161,8 mil, correspondendo a 2,5% do total.

"O impacto da pandemia Covid-19 continuou a fazer-se sentir no número de viagens realizadas, no entanto com menos expressão que nos meses anteriores. Em julho, agosto e setembro os decréscimos registados foram de 30,8%, 23,5% e 27,9%, respetivamente (-89,2%, -60,5% e -43,2%, pela mesma ordem, nos meses de abril, maio e junho)”, avança o gabinete de estatística.

De recordar que na altura de verão os casos de covid-19 não apresentavam um valor muito elevado e o Governo aligeirou algumas restrições.

No período em análise, a principal motivação para as viagens dos portugueses foi o ‘lazer, recreio ou férias’ (4,4 milhões de viagens, -22,5%). Diz o INE que a representatividade destas viagens ao aumentou.

O motivo de visita a familiares ou amigos correspondeu a 1,6 milhões de viagens – 24,4% do total – e registou uma quebra de 32,6%.

Nas deslocações feitas pelos portugueses no verão, o peso relativo das dormidas em hotéis e similares caiu em 2,4 pontos percentuais para 25% do total. Já o alojamento particular gratuito manteve-se como a principal opção de alojamento (61% das dormidas), tendo também aumentado o seu peso no total.

O INE revela ainda que o número médio de noites cresceu 8,7%, tendo sido registada uma média de 8,41 dormidas nas viagens de cada turista residente.

Ler Mais


Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×