5/12/21
 
 
Vítor Rainho 05/01/2021
Vítor Rainho

vitor.rainho@ionline.pt

A justiça é cega... para o lado do Governo

É surreal e demonstra como este Governo perdeu toda a vergonha. Quando estava na oposição, o PS pedia a demissão de ministros por muito menos, mas podemos dizer que não é por isso que devem seguir o exemplo que praticaram então. 

Nunca fui a favor da demissão de ministros sempre que acontece algum problema nos seus ministérios, mas começa a ser um pouco insólito que os governantes decidam despedir alguém quando são acossados.

Eduardo Cabrita, perante o escândalo da morte de um cidadão ucraniano nas instalações do SEF no aeroporto de Lisboa, decidiu afastar a responsável máxima daquele organismo e o mesmo caminho seguiu agora a ministra da Justiça.

Perante um currículo falseado de um procurador que o Governo enviou para o Tribunal Europeu, Francisca Van Dunem optou por aceitar a demissão do diretor-geral da Política de Justiça, Miguel Romão – o mesmo que jurou que a carta enviada para Bruxelas teve o conhecimento da ministra. Isto faz algum sentido? Se surge um problema num Ministério substitui-se alguém que está numa posição inferior ao ministro em causa?

É surreal e demonstra como este Governo perdeu toda a vergonha. Quando estava na oposição, o PS pedia a demissão de ministros por muito menos, mas podemos dizer que não é por isso que devem seguir o exemplo que praticaram então. A política cada vez mais se confunde com o futebol, onde uma verdade de hoje pode ser a mentira de amanhã, e algum decoro não ficava mal a ninguém.

Leia o artigo completo na edição impressa do jornal i. Agora também pode receber o jornal em casa ou subscrever a nossa assinatura digital.


×

Pesquise no i

×