19/1/21
 
 
Ex-jogador do City defende Bernardo Silva e acusa FC Porto de "memória seletiva"

Ex-jogador do City defende Bernardo Silva e acusa FC Porto de "memória seletiva"

AFP Jornal i 02/12/2020 21:37

Em causa estão declarações sobre o jogador na newsletter Dragões Diário.

Joleon Lescott, ex-jogador do Manchester City, utilizou as redes sociais, esta quarta-feira, para responder ao FC Porto.

Depois de os azuis e brancos se referirem a Bernardo Silva como sendo "conhecido internacionalmente por ter sido condenado por racismo", através da newsletter Dragões Diário, Lescott, que representou o City entre 2009 e 2014, recordou que o FC Porto foi alvo de uma multa no valor de 20 mil euros, em 2012, devido a cânticos racistas entoados num jogo contra o clube inglês.

"É estranho ler o comunicado do FC Porto. Ontem, o jogo em si pareceu confortável do ponto de vista do Manchester City. O facto de Marchesín ter sido eleito homem do jogo sugere a mesma coisa", começou por escrever, numa publicação partilhada no Instagram.

"A parte incómoda é a acusação de racismo. Nenhum tipo de racismo deve ser ignorado e tentar desviar isto não vai funcionar. Claro que há aqui um caso de memória seletiva. Tenho a certeza de que a UEFA aplicar-lhes uma multa por atacarem sempre o Mario [Balotelli] no jogo de 2012 é apenas uma memória", rematou.

Mas também o próprio clube decidiu sair em defesa de Bernardo Silva, recordando o mesmo episódio.

"Esta não é a primeira vez que o FC Porto reagiu de forma negativa em circunstâncias como esta",disse um porta-voz dos citizens, ao jornal britânico Manchester Evening News.

“Em 2012, a última época em que os defrontámos, houve a negação do clube de um claro comportamento racista dos adeptos, pelo qual foram investigados e multados. Neste contexto, este recente ataque é quase tão surpreendente quanto dececionante", concluiu.

Ler Mais


Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×