7/3/21
 
 
Marcelo Rebelo de Sousa lamenta a morte do ensaísta Eduardo Lourenço

Marcelo Rebelo de Sousa lamenta a morte do ensaísta Eduardo Lourenço

Jornal i 01/12/2020 11:16

Para Marcelo Rebelo de Sousa, Eduardo Lourenço "foi, desde o início da segunda metade do século passado, o nosso mais importante ensaísta e crítico, o nosso mais destacado intelectual público"

O Presidente da República reagiu à notícia da morte de Eduardo Lourenço, dizendo que “Portugal está-lhe muito muito grato, foi praticamente um século de serviço à nossa Pátria”, disse esta terça-feira aos jornalistas presentes nas cerimónias de comemoração do dia da Restauração da Independência.

Também no portal da Presidência da República, Marcelo Rebelo de Sousa deixou uma mensagem de pesar.

“Eduardo Lourenço foi, desde o início da segunda metade do século passado, o nosso mais importante ensaísta e crítico, o nosso mais destacado intelectual público”, começa por dizer a nota, que menciona alguns dos feitos do ensaísta para a cultura portuguesa.

“E entre todos os intelectuais portugueses da sua envergadura, nenhum outro foi tão alheio à altivez, à auto-satisfação, ao desdém intelectual, ao desinteresse pelas gerações seguintes”, pode ler-se.

Eduardo Lourenço, professor, filósofo, escritor, literário, ensaísta, interventor cívico, morreu esta terça-feira aos 97 anos, deixando uma vasta obra na cultura portuguesa.

Ler Mais


Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×