1/12/20
 
 
Vítor Rainho 18/11/2020
Vítor Rainho

vitor.rainho@ionline.pt

Alguém consegue pôr ordem na casa?

Ontem ficámos a saber que o Governo está a pensar dividir o país em três níveis. Tudo seria normal se fosse António Costa, Marta Temido ou outro ministro a fazer o anúncio de que os concelhos com mais de 960 infetados por 100 mil habitantes é que vão continuar a ter de cumprir o recolher obrigatório entre as 13 horas e as cinco da manhã aos fins de semana. Mas não. Foi o partido Os Verdes, à saída de uma reunião com Marcelo Rebelo de Sousa. 

Quando pensava que já tinha lido tudo sobre a covid-19 no que às tricas políticas diz respeito, eis que ontem ficámos a saber que o Governo está a pensar dividir o país em três níveis. Tudo seria normal se fosse António Costa, Marta Temido ou outro ministro a fazer o anúncio de que os concelhos com mais de 960 infetados por 100 mil habitantes é que vão continuar a ter de cumprir o recolher obrigatório entre as 13 horas e as cinco da manhã aos fins de semana. Mas não. Foi o partido Os Verdes, à saída de uma reunião com Marcelo Rebelo de Sousa. Mais surreal e demonstrativo de como está o país é difícil. É certo que já no passado foi o PAN a anunciar medidas que o Governo estaria a pensar pôr em prática, mas agora estamos a falar de um país que está em estado de emergência! O comum dos mortais já tem dificuldades em perceber o que se passa, mas com tanta informação avulsa e desencontrada torna-se ainda mais difícil. Quando a economia está como está, com milhares de pessoas deprimidas com a sua situação económica e profissional, seria de esperar que o Governo fosse a única entidade a falar sobre os passos a dar para se tentar achatar a pandemia. 

Leia o artigo completo na edição impressa do jornal i. Agora também pode receber o jornal em casa ou subscrever a nossa assinatura digital.


Especiais

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×