7/3/21
 
 
Guterres condena massacres em Moçambique e exige investigação

Guterres condena massacres em Moçambique e exige investigação

Jornal i 11/11/2020 17:31

Vários órgãos de comunicação moçambicanos, portugueses e internacionais relataram um massacre perpetrado pelo grupo terrorista Estado Islâmico, no final da semana passada, em Cabo Delgado, com início na aldeia de Nanjaba.

O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), António Guterres, condenou "veementemente" os massacres em Cabo Delgado, Moçambique, e instou as autoridades do país a conduzir uma investigação sobre os incidentes.

"O secretário-geral está chocado com os recentes relatos de massacres perpetrados por grupos armados [...] em várias aldeias na província de Cabo Delgado, no norte de Moçambique, incluindo a decapitação e rapto de mulheres e crianças", pode ler-se num comunicado divulgado na noite de terça-feira (madrugada de quarta-feira em Lisboa e Maputo) pelo porta-voz, Stephane Dujarric.

Na nota, acrescenta-se que o responsável da ONU "condena veementemente essa brutalidade atroz".

Vários órgãos de comunicação moçambicanos, portugueses e internacionais relataram um massacre perpetrado pelo grupo terrorista Estado Islâmico, no final da semana passada, em Cabo Delgado, com início na aldeia de Nanjaba.

A Agência de Informação de Moçambique citou a Polícia moçambicana, afirmando que mais de 50 pessoas foram sequestradas e depois decapitadas na aldeia de Muatide, "num campo de futebol que se transformou num campo de extermínio".

 

 

Ler Mais


Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×