1/12/20
 
 
Orçamento com aprovação garantida. PS ataca Bloco

Orçamento com aprovação garantida. PS ataca Bloco

Bruno Gonçalves Jornal i 27/10/2020 08:39

Socialistas acusam Bloco de Esquerda de votar ao lado da direita. Governo diz que é “incompreensível”.

O Orçamento do Estado começa hoje a ser debatido e está garantida a aprovação na generalidade com a abstenção do PCP, PAN e das deputadas não inscritas Joacine Katar Moreira e Cristina Rodrigues. Os últimos dias foram de incerteza, mas, mesmo com o voto contra do Bloco de Esquerda,. existem condições para o documento ser viabilizado.

O Governo classificou como “incompreensível” a posição assumida pelos bloquistas que, pela primeira vez, vão votar contra um Orçamento de António Costa. “O Governo considera incompreensível que, quando o país mais precisa, não possa contar com o Bloco de Esquerda para viabilizar um Orçamento do Estado que combate uma pandemia gravíssima, que protege as pessoas e apoia o emprego”, afirmou, em conferência de imprensa, Duarte Cordeiro, secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares.

Catarina Martins anunciou, este domingo à noite, o voto contra. A coordenadora do Bloco de Esquerda disse que “este Orçamento do Estado falha na questão mais importante do nosso tempo. Não dá a Portugal a garantia de que teremos os técnicos e as condições suficientes para que os hospitais nos protejam. Quando tudo se pede ao SNS, este Orçamento não tem o bom senso de o proteger”.

A posição do BE foi alvo de críticas de vários deputados socialistas. “Eis um partido a falhar aos portugueses numa tentativa falhada de ter palco”, escreveu, nas redes sociais, a deputada Isabel Moreira. A socialista considerou que este orçamento “não altera em nada as conquistas da geringonça” e “enfrenta uma crise gigante sem austeridade”.

A líder parlamentar do PS também reagiu ao anúncio feito por Catarina Martins. “Não é o OE 2021 que falha à emergência social que estamos a viver. É o Bloco de Esquerda que, votando contra e ao lado da direita, vira as costas ao país e aos portugueses. Na verdade o Bloco, ao votar contra, está a votar contra o SNS”, escreveu Ana Catarina Mendes nas redes sociais.

O deputado Filipe Neto Brandão lamentou que o Bloco de Esquerda tenha decidido votar “ao lado do Chega, Iniciativa Liberal, CDS e PSD”.

 

Ler Mais


Especiais

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×