3/12/20
 
 
Hamilton. Lugar ao sol no sul

Hamilton. Lugar ao sol no sul

AFP Laura Ramires 24/10/2020 15:56

A Fórmula 1 está de regresso a Portugal 24 anos depois. No Algarve, onde obritânico pode sagrar-se o piloto mais vitorioso de sempre da modalidade.

O Algarve é todos os anos um dos destinos de eleição de milhares de britânicos. Mas neste fim de semana promete conquistar mais um: da praia para as pistas, Lewis Hamilton chega ao sul do país com o papel de protagonista principal do Grande Prémio de Portugal de Fórmula 1, que decorre até domingo no Autódromo Internacional de Portimão. A 12.ª corrida da temporada marca o regresso da modalidade a solo português, 24 anos depois de ter sido disputada a última etapa da prova (na altura, no Estoril). O piloto britânico da Mercedes procura aproveitar a etapa algarvia para fazer história, numa altura em que lidera confortavelmente o campeonato, com 230 pontos, mais 69 do que o segundo classificado, o seu companheiro de equipa, o finlandês Valtteri Bottas.

Aos 35 anos, Hamilton pretende conquistar o sétimo título mundial da carreira e igualar assim o recordista de troféus, o piloto alemão Michael Schumacher. 

O ano de 2020 já tem, aliás, ficado marcado pelos registos históricos alcançados pelo piloto britânico, que na ronda anterior igualou o número de vitórias do alemão em Grandes Prémios. Curiosamente, Hamilton venceu pela sétima vez esta época na casa de Schumacher, o  GP de Eifel, realizado na Alemanha – marcado ainda pelo gesto de Mick Schumacher, filho do piloto alemão, que, num gesto simbólico, lhe entregou um capacete do pai. 

Depois de ter igualado o recorde de 91 vitórias de Schumacher,  o piloto britânico poderá isolar-se este domingo na liderança desta tabela, tornando-se em Portugal o piloto mais vitorioso de sempre da categoria rainha do automobilismo.

Lewis Hamilton sagrou-se pela primeira vez campeão mundial de Fórmula 1 em 2008, à data pela McLaren. Naquele ano, conquistou ainda o título de campeão do mundo mais jovem de sempre, com 23 anos, nove meses e 25 dias – recorde que passou entretanto para as mãos do alemão Sébastian Vettel (Red Bull), campeão com 23 anos, quatro meses e 11 dias. 

A carreira do piloto britânico fica marcada pela sua transferência da McLaren para a Mercedes, um negócio que deu que falar após a equipa inglesa ter tentado segurar o jovem piloto ao acenar à data com a melhor proposta financeira já vista na modalidade. 

Desde 2013 na equipa alemã, Hamilton tem cimentado cada vez mais o seu lugar único na modalidade. 

Nos últimos sete anos, o piloto britânico foi colecionando vários recordes, com destaque para o maior número de pole positions (96), o maior número de pódios (159), o maior número de pontos na carreira (3.636) ou o maior número de pontos numa temporada (413). 

Esta temporada, o britânico igualou também Schumacher no número de vitórias no mesmo Grande Prémio: o alemão ganhou o GP França 8 vezes; enquanto o britânico é o rei da Hungria, tendo vencido pela oitava vez no Hungaroring este ano.

A confirmar-se a conquista do título mundial, será o quarto consecutivo do britânico (2008, 2014, 2015, 2017, 2018 e 2019), ficando a um do registo inédito do alemão (tem cinco, entre 2000 e 2004, pela Ferrari).

Outro dos registos históricos de Schumacher é o número de vitórias numa só temporada: Schumacher venceu 13 corridas em 2004. Hamilton já andou perto de igualar o recorde, mas nunca foi além das 11 vitórias numa só época, tendo registado esta marca por três ocasiões, em 2014, 2018 e 2019.

Este feito ainda está ao alcance do britânico esta época, embora para consegui-lo o piloto precise de vencer todas as etapas que faltam disputar até ao final da temporada, com o GP Portugal incluído (segue-se o GP de Itália, o GPde Istambul, a dupla jornada no Bahrein e finalmente o tradicional circuito de Yas Marina, que fecha o Mundial em Abu Dhabi, no próximo mès de dezembro).

Na expectativa de assistirem a uma etapa histórica na carreira de Hamilton vão estar 27.500 espectadores: depois de inicialmente terem sido colocados à venda 46 mil ingressos para o GP de Portugal, a lotação máxima do evento teve que ser revista devido à crise sanitária e ao aumento de casos no país.

Treze anos depois de ter feito a primeira corrida de Fórmula 1 (Grande Prémio da Austrália de 2007), em que terminou no terceiro lugar; Hamilton vai fazer a estreia na pista portuguesa.

Resta apenas esperar para ver se o britânico vai conquistar o seu lugar ao sol no Algarve.

Portimão torna-se oficialmente o quarto circuito português a receber o Mundial de Fórmula 1, depois de Boavista, Monsanto e Estoril (o último GP Portugal havia sido realizado em 1996, vitória do canadiano Jacques Villeneuve em Williams-Renault). De relembrar que o êxito desta jornada poderá ditar a continuidade do circuito português no calendário dos monolugares mais velozes do mundo no próximo ano, que deverá continuar condicionado pela pandemia do novo coronavírus.

Ler Mais


Especiais

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×